Randolfe Rodrigues faz Janaína Paschoal assumir que é um golpe

Randolfe Rodrigues faz Janaína Paschoal assumir que é um golpe

2O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) esperou até 1h da manhã desta sexta-feira (29) para poder pregar uma peça na autora do pedido de impeachment, Janaina Paschoal, na sessão dedicada a ouvir os denunciantes na comissão especial. Ele fez uma explanação apresentando a edição de decretos de créditos suplementares específicos e pediu, em seguida, a opinião de Janaína sobre esses documentos.

A jurista defendeu que os créditos suplementares sem a autorização do Congresso Nacional configuram crime de responsabilidade e devem ser punidos com o impeachment. “Muito bem, fico feliz com sua opinião, porque a senhora acabou de concordar com o pedido de impeachment do vice-presidente Michel Temer”, disse Randolfe. “Essas ações que eu li foram tomadas pelo vice”.

Autora do pedido do impeachment é desmascarada no senado por ter recebido 45 mil do PSDB

Autora do pedido do impeachment é desmascarada no senado por ter recebido 45 mil do PSDB

janaina-2É de se questionar também a falta ou a rara presença do jurista Hélio Bicudo juntamente com a Janaína, não só em palestras quanto em entrevistas nas emissoras de TVs. etc., inclusive no senado o que, a meu ver, poderia ser por vergonha de saber-se envolvido em um processo que está trazendo desgastes e prejuízos de toda ordem para o país

A advogada, autora do pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff aprovado na Câmara dos Deputados e em tramitação no Senado, confessou a senadores da comissão especial que foi contratada pelo PSDB, junto com o jurista Miguel Reale Júnior, para elaborar um parecer do impeachment. Partido, agora, tem a relatoria do processo no Senado

O PSDB teria construído o pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff e tem, agora, a relatoria do processo no Senado. O que antes era uma especulação divulgada por parte da mídia, foi agora confirmada por uma das autoras do pedido de impedimento cujo processo tramita no Senado, a advogada Janaína Paschoal.
Ouvida por senadores da comissão especial que analisarão o pedido nesta quinta-feira (28), a jurista admitiu ter recebido R$ 45 mil da legenda para, junto com Miguel Reale Júnior, elaborar um parecer sobre o afastamento da presidenta.

“Eu fui contratada pelo PSDB em maio. Nós propusemos o processo em setembro. Recebi R$ 45 mil para fazer o parecer”, disse, depois de ser confrontada pela senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM). Antes, Paschoal afirmava que o pedido havia sido feito com base nas reivindicações de “cidadãos indignados”.

“Isso é muito grave! O PSDB contratou, fez o pedido e ainda está relatando o processo do golpe. Um jogo de carta marcada para retirar do poder uma presidente legitimamente eleita com mais de 54 milhões de votos”, escreveu a senadora comunista em sua página no Facebook.

Veja vídeo completo de sua declaração no senado

Por Amorim Sangue Novo com Revista Fórum