Aécio comenta projetos aprovados pelo Congresso

Conforme se lê em parte da Entrevista do presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves e enviado à imprensa como sugestão de pauta, “vários desses projetos já tramitavam no Congresso Nacional…”.

O que causa estranheza é o fato em que, sendo o Congresso um poder (Legislativo) totalmente independente não os tivessem aprovados antes e que precisasse o “estimulo” do governo para que isto fosse viável.

Ouça o que diz repórter da TV Justiça sobre o desenrolar das reforma política

“Entrevista do presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves
Brasília – 18-03-15

Assuntos: pacotes anticorrupção

Sobre o pacote anticorrupção que a presidente Dilma apresentou hoje

Em todos os momentos em que o governo se vê pressionado, ele volta com as mesmas e inócuas propostas. Na verdade, vários desses projetos já tramitavam no Congresso Nacional há muito tempo sem que o PT se preocupasse em estimular a sua aprovação, sem que o governo se mobilizasse para que fossem aprovados. O que falta hoje para que possamos inibir a corrupção no Brasil são exemplos e um partido da presidente da República que não se incomoda, que não se constrange em ter, por exemplo, o seu tesoureiro denunciado pelo Ministério Público Federal, com acusações gravíssimas de ter recebido propina. Se não se incomoda ele continuar no cargo, como vamos acreditar na sinceridade dessas propostas?

Quero afirmar que hoje o PSDB está apresentando um projeto, através do seu líder na Câmara dos Deputados, que determina que partido político que comprovadamente tiver recebido dinheiro da corrupção, tiver recebido propina, tenha imediatamente o seu registro cassado. E queremos pedir o apoio do PT para a tramitação deste projeto.”

Da redação com, e-mail do PSDB

 

 

Aécio vai para o quarto round

Aécio vai para o quarto round

O menino mimado ainda inconformado com a perda da cadeira de presidente, após perder nas eleições, perder no pedido de recontagem de votos, perder nas ruas, após começar com um pedido de impeachment contra a presidenta Dilma, desta vez volta ao contra ataque e quer que os partidos de oposição vá ao STF solicitar que a presidenta seja investigada, leia abaixo:

Creio que já está se tornando “doença” esta obsessão de se comportar como mau perdedor e já é hora do senador deixar de proceder como uma pessoa eleita para desempenhar o seu cargo e fazer jus ao salário e outras mordomias e trabalhar para o bem da população, inclusive ajudando o Executivo, até por que este seu modo de proceder só irá prejudicá-lo junto à população, a qual, com certeza aos poucos irá e já está percebendo esta sua insegurança, portanto não o elegerá em uma possível candidatura em 2018.

“Entrevista do presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves

Brasília – 17-03-15

Assuntos: reunião de partidos de oposição, pedido de investigação da presidente da República.

Sobre reunião das lideranças dos partidos de oposição esta tarde, no Senado.

Chegamos a algumas conclusões. A primeira delas é de que é essencial que as oposições continuem reunidas, como nós fizemos hoje, ao longo de todas as próximas semanas, para estarmos avaliando o quadro. Avaliando não apenas as manifestações, mas avaliando a gravíssima crise na qual está mergulhado o país. E essa crise é ainda maior porque me parece que o governo ainda não entendeu absolutamente nada do que está acontecendo.

Quase que numa ação esquizofrênica, a presidente da República fala em diálogo e coloca como seu porta-voz, para se comunicar com os brasileiros no dia das manifestações, o ministro Rossetto, que tem uma conclusão extremamente curiosa: aqueles que estiveram nas ruas foram os eleitores do adversário, e não da presidente da República, então, por isso, tudo está bem. Se isso fosse verdade, se as pessoas que estão indignadas hoje por todo o Brasil e se manifestando de todas as formas, fossem as que votaram em mim, como candidato à Presidência da República, certamente o Brasil teria um outro governo, e nós seríamos poupados de uma manifestação tão patética como essa.

Por outro lado, há uma questão nova e extremamente relevante em todo esse processo de investigação: ontem, através do procurador Dallagnol, o Ministério Público denunciou o tesoureiro do PT, o senhor Vaccari Neto. E a denúncia tem como base a afirmação do Ministério Público – que, obviamente, poderá ou não ser comprovada – de que o dinheiro da propina alimentava campanhas eleitorais do PT. Isso é extremamente grave. E se comprovado, nós teremos um quadro até do ponto de vista jurídico diferente no país.

A presidente da República tem razão apenas em uma questão: quando ela diz que a corrupção é uma velha senhora no Brasil, uma senhora idosa. É verdade. Só que essa velha senhora nunca se vestiu tão bem, nunca esteve tão assanhada como nesses tempos de PT. Na verdade, essa velha senhora hoje veste Prada e usa uma estrela vermelha no peito. Portanto, o que existe hoje na sociedade brasileira é uma indignação clara em relação à corrupção, ao desgoverno e em especial à mentira.

Por isso, vamos acompanhar com lupa as investigações em relação ao senhor Vacari, vamos estar permanentemente reunidos a partir de agora e, amanhã, a partir de uma iniciativa do PPS através dos deputados Jungman e Roberto Freire, os partidos de oposição estarão buscando se encontrar com o ministro Teori para, com base em jurisprudência do próprio Supremo Tribunal Federal que, por duas vezes, já decidiu nesta direção, as oposições, em razão das citações nos depoimentos da delação premiada, vão pedir que se abra investigação em relação à presidente da República.

Sobre presidente Dilma.

As investigações é que vão demonstrar isso e temos que estimular e garantir liberdade absoluta para essas investigações. Não há ninguém imune a qualquer tipo de investigação. Repito: lamentavelmente, nem a presidente da República e nem o seu governo compreendeu a dimensão do que está acontecendo no Brasil. A presidente dá uma entrevista no dia de ontem e fala que errou no FIES, quem dera fosse isso! Quem dera o grande problema do Brasil fosse o equívoco do governo em relação ao FIES. Isso, nós sabemos que não é verdade. Ela, por exemplo, não deu uma palavra em relação à denúncia envolvendo o tesoureiro do seu partido. Repito à presidente da República a indagação que fiz durante a campanha eleitoral. Eu perguntei a ela: a senhora confia no tesoureiro do seu partido. Ela dizia que sim. Será que ainda continua confiando.

Sobre pedido das oposições ao ministro Teori, amanhã.

A proposta do Jungman que, com base em uma Jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, que não impede a investigação de presidente da República por fatos não relacionados com seu governo, com seu mandato, vão pedir que ela seja investigada.

Em nome do PPS ou dos partidos de oposição?

Em nome de todos os partidos de oposição.”

Da redação com e-mail do PSDB