O choque de realidade dura e verdadeira

Em conversa com Lázaro Ramos, responde sobre a ascensão da classe C e diz que “na hora que eles falarem: calem a boca desses meninos, eles vão calar nossa boca”

 

As provas do triplex de Lula eram falsas?

O Notícias Comentadas mostra o triplex atribuída a Lula e faz revelações bombásticas e, entre outros, prova que o R7 apagou publicação sobre reforma do mesmo.

“A divulgação das imagens do famoso “triplex” cumpre papel importante. A crer na imprensa brasileira, o imóvel do Guarujá seria um novo Taj Mahal. O que vemos, no entanto, é um apartamento simples, acanhado, mal-acabado”, diz o cientista político Luis Felipe Miguel

Leia também:
Imagens do triplex desmontam acusações conra Lula >>>
Pesquisa Vox Populi mostra que Lula venceria no primeiro turno >>>

Gestores caçam o pato; assam o pato, comem o pato e o povo paga o pato


Acidente por má conservação de via pública gera dever de indenizar
A 36ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve sentença da 1ª Vara de Mogi Mirim que condenou a prefeitura local a indenizar casal por queda em buraco existente em via pública.
A indenização foi fixada em R$ 20 mil a título de danos morais e R$ 446,40 por danos materiais.
De acordo com os autos, eles trafegavam em uma motocicleta quando o veículo caiu em um buraco aberto no meio da rua.
O acidente causou aos autores ferimentos graves e prejuízos materiais.
Para o desembargador Milton Paulo de Carvalho Filho, ficou comprovado o nexo de causalidade entre a existência de buraco na via e o acidente, o que caracteriza a responsabilidade civil da Administração e o consequente dever de indenizar. “Compete ao município tanto fiscalizar os serviços prestados pela empresa contratada para a execução de serviços em ruas e avenidas (o que, aliás, está expressamente previsto na cláusula nona do contrato celebrado entre elas), quanto conservar as vias públicas, garantindo a segurança de seus usuários.”
A decisão, unânime, contou com a participação dos desembargadores Arantes Theodoro e Pedro Baccarat.
Apelação nº 0007315-77.2011.8.26.0363
Fonte: Comunicação Social TJSP – Foto ilustrativa
Leia também:
Buracos se acumulam nas vias públicas de Dracena >>>