O calvário do prefeito de Dracena e seus possíveis “inimigos ocultos”

O prefeito Juliano está pagando caro por sua” inocência” administrativa, falta de tato na comunicação com a imprensa e eleitores e, por sua credulidade no que, ou em “quen(s)” não é digno de crédito político, moral e/ou profissional.

Lembra-me da pressão das “forças ocultas” sofrida pelo ex-presidente Jânio Quadros e, na minha visão, diante dos comentários depreciativos nas redes sociais sobre sua gestão, publicações referentes a má qualidade dos serviços na cidade pela maioria da imprensa, não só local como em emissoras de TVs., sua falta de visão administrativa e, para que a cidade não fique exposta ao ridículo, só restam duas saídas para o prefeito:

Destituição e substituição da maioria do seu quadro de comissionados ou a renúncia, sendo a segunda opção a menos honrosa!

Simples assim…

Carta-renúncia de Jânio Quadros

“Fui vencido pela reação e assim deixo o governo. Nestes sete meses cumpri o meu dever. Tenho-o cumprido dia e noite, trabalhando infatigavelmente, sem prevenções, nem rancores. Mas baldaram-se os meus esforços para conduzir esta nação, que pelo caminho de sua verdadeira libertação política e econômica, a única que possibilitaria o progresso efetivo e a justiça social, a que tem direito o seu generoso povo.

“Desejei um Brasil para os brasileiros, afrontando, nesse sonho, a corrupção, a mentira e a covardia que subordinam os interesses gerais aos apetites e às ambições de grupos ou de indivíduos, inclusive do exterior. Sinto-me, porém, esmagado. Forças terríveis levantam-se contra mim e me intrigam ou infamam, até com a desculpa de colaboração.(1)

“Se permanecesse, não manteria a confiança e a tranquilidade, ora quebradas, indispensáveis ao exercício da minha autoridade. Creio mesmo que não manteria a própria paz pública.

“Encerro, assim, com o pensamento voltado para a nossa gente, para os estudantes, para os operários, para a grande família do Brasil, esta página da minha vida e da vida nacional. A mim não falta a coragem da renúncia.

“Saio com um agradecimento e um apelo. O agradecimento é aos companheiros que comigo lutaram e me sustentaram dentro e fora do governo e, de forma especial, às Forças Armadas, cuja conduta exemplar, em todos os instantes, proclamo nesta oportunidade. O apelo é no sentido da ordem, do congraçamento, do respeito e da estima de cada um dos meus patrícios, para todos e de todos para cada um.

“Somente assim seremos dignos deste país e do mundo. Somente assim seremos dignos de nossa herança e da nossa predestinação cristã. Retorno agora ao meu trabalho de advogado e professor. Trabalharemos todos. Há muitas formas de servir nossa pátria.”

Brasília, 25 de agosto de 1961.

Jânio Quadros”
(1) O grifo é de nossa redação

Prefeito de Dracena justifica o aumento da tarifa de água e esgoto

O prefeito Juliano Bertolini enviou, através de WhatsApp, para a redação de nosso site a seguinte justificativa para o aumento da tarifa de água e esgoto e, em cumprimento à ética jornalística repasso, textualmente, aos leitores:

“[14:34, 13/12/2017] Juliano Prefeito Dracena: A tarifa de água e esgoto em Dracena foi reajustada: entenda os motivos

Aprovado na sessão da Câmara de Vereadores da última segunda-feira (11), o reajuste na tarifa mínima de água e esgoto fornecida pela Emdaep (Empresa de Desenvolvimento, Água, Esgoto e Pavimentação) gerou inúmeros comentários em toda a cidade e universo virtual.

Mesmo atingindo diretamente a população, o reajuste é necessário para manter o funcionamento da autarquia municipal, cobrindo custos de operação (energia, combustível, insumos etc), manutenção, ampliação de obras, investimentos, serviços e administração, além, é claro, do fornecimento do serviço a um dos custos mais baixos de todo o estado de São Paulo.

A tarifa mínima cobrada pela Emdaep a partir de fevereiro de 2018, com direito a consumo de até 10 m³, será de R$ 29,55, o que equivale ao custo diário de R$ 0,98. Atualmente, o valor cobrado é de R$ 0,86 por dia.

Para o mesmo volume de água, inúmeras cidades da região cobram mais que a Emdaep. Atendidas pela Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), Adamantina, Flora Rica, Santa Mercedes, Santo Expedito, Lucélia, Osvaldo Cruz, Flórida Paulista, Presidente Epitácio, Presidente Prudente e Tupã têm a tarifa mínima de R$ 43,52, ou seja, 47,27% a mais do que será cobrado em Dracena.

Em São José do Rio Preto é de R$ 30,20, já em Votuporanga é R$ 30,37, enquanto em Andradina o valor é de R$ 30,64 e em Bauru é R$ 36,46. Todas essas cidades contam com serviços fornecidos por autarquias ou departamentos municipais.

Caso o projeto de lei não fosse aprovado na Câmara, a capacidade operacional da empresa ficaria extremamente comprometida, conforme apontamento do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP).

“A Emdaep continua com o fornecimento de um dos serviços mais baratos do estado, mesmo com o reajuste aplicado nas contas a partir de fevereiro. Não gostaríamos de ter reajustado a tarifa, mas, infelizmente, toda a cadeia operacional sofreu aumento no custo no último ano e para a empresa sobreviver, o aumento se deu necessário”, salientou o presidente Fernando Ruiz Filho.”

TCE/SP alerta prefeito de Dracena

O Tribunal de Contas de São Paulo alerta o professor Juliano para que tome ciência do quanto apontado no Relatório de Acompanhamento relativo ao 2° Quadrimestre de 2017

“PROCESSO: 00006765.989.16-5 ÓRGÃO: PREFEITURA MUNICIPAL DE DRACENA INTERESSADO(A): JULIANO BRITO BERTOLINI ASSUNTO: Contas de Prefeitura – Exercício de 2017 EXERCÍCIO: 2017 Notifico o Responsável, JULIANO BRITO BERTOLINI, para que tome ciência do quanto apontado no Relatório de Acompanhamento relativo ao 2° Quadrimestre de 2017, elaborado pela UR-18-Adamantina, alertando-o de que os aspectos abordados e a eventual regularização de eventuais falhas apontadas serão sopesados quando da emissão do parecer sobre as referidas contas. O conteúdo deste despacho não implica abertura do contraditório ou a necessidade de apresentação de justificativas. A seguir retorne à UR-18-Adamantina para prosseguimento da instrução.”
Postado originalmente no O Escvador

“COMUNICADO SDG nº 09/2017
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO
COMUNICA que, na sequência do procedimento da
fiscalização de acompanhamento de contas anuais de
Prefeituras Municipais neste exercício de 2017, serão
objeto dessa fiscalização as Prefeituras abaixo
relacionadas.
Oportuno ressaltar que os relatórios parciais,
que estarão nos correspondentes processos eletrônicos,
independem da prestação de informações e
esclarecimentos, a menos que determinados pelo Senhor
Relator.
A intervenção dos interessados está assegurada
quando do relatório final.”
Postado originalmente no TCE/SP

Várias outras cidades da região estão inclusas no mesmo comunicado. Veja a relação completa clicando aqui >>>