Encontro de prefeitos e conselheiro do TCE

Encontro de prefeitos e conselheiro do TCE

bragato 2O impasse provocado pelo impacto da crise econômica nas finanças dos municípios levou a Comissão de Finanças da Assembleia, presidida pelo deputado Mauro Bragato, a promover reunião entre parlamentares, prefeitos e o conselheiro Dimas Ramalho, vice-presidente do TCE, na quinta (15), na Assembleia. O tema chega na hora em que prefeitos enfrentam as pressões dos cidadãos, a frequente imposição de medidas por parte do Ministério Público e a fiscalização rígida do Tribunal de Contas do Estado. “Como está não dá para ficar” — Segundo o deputado Bragato, a ideia do evento surgiu ainda no primeiro semestre, tendo a CFOP a preocupação de abordar a visão do TCE sobre o cenário desfavorável à arrecadação e à administração dos municípios. “Não queremos tergiversar com lambanças que possam estar sendo feitas. Mas o fato é que não dá para os municípios continuarem tocando sua atuação na comunidade com queda de receitas e obrigações a cumprir, amarradas por legislação”, disse Bragato. Ele destacou ainda a necessidade de as auditorias do TCE levarem em conta esse cenário, para que se possa fazer uma discussão proveitosa a respeito das demandas do dia a dia e as estritas obrigações legais, envolvendo o que ele definiu como “o Brasil real e o Brasil dos engravatados”.

Desabafo dos prefeitos  
Prefeitos e gestores municipais de cerca de 50 municípios participaram do encontro. O quadro apresentado por eles tem muitos pontos em comum que podem ser resumido no desabafo do prefeito de Regente Feijó e presidente da Unipontal (União dos Municípios do Pontal do Paranapanema), Marco Rocha. “Estamos em uma crise municipalista estrutural, muito mais grave do que se imagina. Todos os prefeitos têm feito os cortes recomendados pelo Tribunal, pelo Ministério Público e pelas assessorias. Mas vemos que não é suficiente. Situação está ficando ingovernável!”, afirmou. ”A solução é pela política” — Apesar de todas as dificuldades, Dimas Ramalho finalizou o encontro acreditando que é possível encontrar alternativas. “Precisamos achar uma solução. E a solução é pela política”, resumiu. Segundo ele, o tribunal está analisando as contas com muita preocupação. “Não demonizamos quem faz política. Nossa preocupação é orientar o prefeito, para que ele faça a licitação de forma correta, faça o pagamento dos precatórios e não inche o quadro de pessoal”, exemplificou o conselheiro. A luta valeu a pena: voo da Gol entre Prudente e São Paulo começa dia 25 A Revista Gol deste mês destaca a volta do voo entre as cidades de Presidente Prudente e São Paulo (aeroporto de Congonhas), marcada para o próximo dia 25, domingo. O deputado Mauro Bragato comemora essa vitória de toda a sociedade prudentina e da região. Ressalta o trabalho da UEPP, das entidades municipalistas, da classe política e da sociedade organizada. Bragato estará no aeroporto estadual Adhemar de Barros, em Prudente, no dia 25, junto com a diretoria da empresa, prestigiando essa vitória. A empresa aérea também confirma novas opções de voos para a população da região, com conexão em São Paulo: Salvador, Ilhéus, Porto Seguro (BA), Florianópolis (SC) e Rio de Janeiro (RJ). UEPP agradece deputado Bragato. A UEPP (União das Entidades de Presidente Prudente e Região) enviou agradecimento ao deputado Mauro Bragato pela “ajuda decisiva para que o aeroporto estadual de Presidente Prudente passasse a contar com a carta de aproximação RNAV – Area Navigation em seus sistemas operacionais”. Destaca ainda que a conquista representa avanço na segurança do aeroporto. O trabalho da atual diretoria da UEPP, dirigida por Sergio Itio Turuta e Luiz Eduardo Minuci, sucede a administração anterior, que teve grandes realizações e continua atuando para o desenvolvimento de Prudente e região. São eles os diretores Alberto Ribeiro Barbosa, Rodrigo Arteiro, Marcos Carvalho Lucas, Émerson Longhi e Marco Antonio Goulart, entre outros que, juntamente com a representação de cerca de 30 entidades, participam das principais reivindicações, debates e propostas de cidadania e desenvolvimento regional.

Da redação com assessoria do deputado Bragato