Acabam-se as eleições, resta-nos a esperança

Imagem meramente ilustrativa


“Bolsonaro venceu porque atendeu a uma demanda reprimida da sociedade por um candidato de direita que oferecesse o pacote completo: ser e parecer honesto, corajoso, contundente, e defender uma agenda política baseada no combate à criminalidade, na defesa do direito à autodefesa, no respeito à propriedade privada, na liberdade de mercado (interna e externa), na ruptura com o presidencialismo de coalizão que corrói Presidência e Congresso, nas reformas necessárias para que o Estado deixe de atrapalhar a sociedade e que possa cumprir as suas atribuições constitucionais mais urgentes, como segurança pública”. (Bruno Garschagen, na Gazeta do Povo)

Matérias relativas:
Candidatos a presidente e governadores eleitos em 2018 >>>
Evandro Gussi: Bolsonaro vê biocombustíveis como patrimônio nacional >>>
Em áudio, Alckmin chama Doria de traidor >>>

Insatisfação com políticos cada dia aumenta mais

Políticos estão sendo hostilizados nas ruas, redes sociais a até por colegas de partido


Insatisfação com Doria
“Políticos com história dentro do PSDB, os deputados Roberto Engler, Barros Munhoz e João Caramez (que assumiu como suplente de Mauro Bragato, que perdeu o mandato) contam que decidiram ir ao PSB por apoio a França e por não se sentirem representados por Doria. Só Engler e Munhoz, juntos, receberam 317,4 mil votos em 2014.

“Tenho 42 anos de vida pública. Entendo que essa eleição para governador e presidente é vital para o Brasil. A primeira característica de um bom político é não mentir e ter palavra. Por isso, não posso aceitar a candidatura de Doria a governador”, justifica Barros Munhoz.”

Leia a matéria completa clicando AQUI >>>

Vídeo relativo

Leia também:
Michel Temer é rejeitado por 70% dos brasileiros, aponta Datafolha >>>

Sonho de Doria poderá ir por água abaixo

O PODEMOS e vários outros partidos juntos poderão tirar o Palácio dos Bandeirantes dos sonhos do atual prefeito de São Paulo, enquanto Márcio França poderá subir nas pesquisas inclusive por ter ao seu lado Mário Covas Jr. e partidos ligados à entendidas religiosas

”O PODEMOS  anuncia, nesta terça-feira (3), às 12 horas, na Avenida Paulista, 2.200, no Auditório Assis Chateaubriand, sua adesão ao projeto do PSB para o Governo do Estado de São Paulo em 2018 e apoio à pré-candidatura do vice-governador Márcio França.

O PSB já conta com o apoio do Partido da República (PR); Solidariedade (SD); Partido Republicano da Ordem Social  (PROS); Partido Social Cristão (PSC); Partido Pátria Livre (PPL),  Avante, Partido Popular Socialista (PPS), Partido Humanista da Solidariedade (PHS), Partido da Mulher Brasileira (PMB), Partido Verde (PV),  Partido Republicano Progressista (PRP) e agora o Podemos , somando mais de 20 minutos de tempo de TV e Rádio para as eleições deste ano.

Novas adesões serão anunciadas em breve.

No encontro desta terça-feira estará presente Mário Covas Neto, que se filiará ao Podemos e fará parte do projeto de Márcio França e de todos estes partidos para o Governo do Estado de São Paulo”

Leia também:
Dez frases de Doria e suas contradições sobre a candidatura em 2018 >>>