A hora é de afrouxar a corda para que o Executivo possa trabalhar

A hora é de afrouxar a corda para que o Executivo possa trabalhar

dilma x aecioPor Amorim Sangue Novo

Há alguns dias tenho pensado no quanto o “menino mimado”, Aécio, poderia ser útil ao país se desenvolvesse suas atividades no senado de modo ajudar a governar e não a tentar destruir a presidenta em exercício.

Penso no por que de entre 81 senadores, somente o Aécio se propõe a “bater” diariamente e constantemente na presidenta Dilma, representante fiel do povo, através dos votos.

Claro que o que vejo é apenas revanchismo e o peso de ter perdido as eleições.

Vejo uma falta de sandice e ira pelo fato de Dilma estar se sobrepondo a todos os ataques feitos por ele, agora com a inclusão de outros membros do partido, principalmente pelo FHC que já partiu para o ataque ao PT e ao ex-presidente Lula, na pretensão de uma possível disputa entre os dois em 2018.

Entre os mais de seis e-mails que recebo diariamente, enviados pelo PSDB, nesta manhã de sexta (10) me deparei com o abaixo, onde finalmente, sem ter como responder de modo a contrariar a presidenta Aécio só pode responder o óbvio “Não somos nós, da oposição, que vamos definir o que vai acontecer com o futuro da presidente da República. Depende muito mais dela e depende, em especial, do povo brasileiro”,

A partir daí, povo brasileiro; Aécio’s; FHC’s e Cunha’s da vida vamos deixar o Executivo trabalhar de modo a que possa desenvolvê-lo do modo que estava trabalhando em exercícios anteriores, deixar o revanchismo por haver perdido as eleições para a Dilma, assim como os eleitores do Aécio, precisam entender e respeitar os eleitores que preferiram votar na candidata do PT.

A hora é de afrouxar a corda para que o Executivo possa trabalhar e, caso houver a necessidade do “enforcamento”, que este seja feito sem os fetiches e sonhos de trono do Aécio, mas da nação, exclusivamente da nação.

Abaixo texto recebido por nossa redação:

“Não fazemos aqui pré-julgamentos, mas eu quero dizer que ninguém, absolutamente ninguém neste país, inclusive a senhora presidente da República, está acima das instituições. E é por isso que nós cumpriremos o nosso papel, dentro dos preceitos constitucionais, para garantir que, apesar do desastre que tem sido o governo, o Brasil possa encontrar um futuro de reconciliação com a esperança, com o desenvolvimento, e principalmente com a verdade dita por seus governantes”, afirmou o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, em pronunciamento hoje (09/07), no Senado Federal. Aécio respondeu a declarações dadas pela presidente Dilma: “Não somos nós, da oposição, que vamos definir o que vai acontecer com o futuro da presidente da República. Depende muito mais dela e depende, em especial, do povo brasileiro”, afirmou.

Imagem: Valdcnet

Leia também:

Nem Tancredo, nem FHC: quem faz a cabeça de Aécio é Lobão >>>