Comer chocolate pode dar cadeia

danilo chocolatePor Amorim Sangue Novo

Que me perdoem meus leitores por usar alguns termos jocosos neste comentário, apesar que meus comentários são sobre política e políticos, o que já considero uma piada.

Evito usar matérias policiais, mas não posso deixar de comentar um fato como este.

Vejam que um delegado da polícia federal resolveu autuar uma auxiliar de limpeza por esta haver comido um chocolate de sua propriedade.

Quantas vezes alguém já não cobiçou e quis comer alguma coisa (olha a sutileza) de um colega de trabalho?

Se esta auxiliar fosse uma proprietária de boutique, alguém (mais sutileza) não poderia ficar de olho na boutique dela?

Será que “seu delega”, ao usar a máquina pública visando seus problemas pessoais, não seria mais útil usando seu trabalho para a entidade em que trabalha?

E se fosse o Danilo Gentile com roupas de Geise Arruda o que faria o delegado?

De qualquer maneira não posso deixar de aplaudir a OAB por considerar abuso de poder pois: “Para o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Roraima (OAB-RR), Jorge Fraxe, a ação do corregedor foi ‘desproporcional’ e pode ser classificada como abuso de poder. Para ele, o delegado errou em usar a estrutura da Polícia Federal para ‘resolver um problema pessoal’.”

Vejam matéria abaixo: 

Zeladora é autuada por furto em RR ao comer chocolate de delegado da PF

delegado da pfUma zeladora de 32 anos foi autuada em flagrante após ser filmada por câmeras comendo um chocolate do delegado da Polícia Federal Agostinho Cascardo, que teria entendido se tratar de furto… Leia Mais »

Foto principal rafamusictv

Leia também:
‘Não foi crime’, diz chefe de zeladora autuada em RR por furto de chocolate >>>

Compra de votos em Panorama: Envolvido poderá ir pra cadeia 

carandiru1-1024x660

Por Amorim Sangue Novo
Envolvido no caso da condenação do atual prefeito de Panorama, Luiz Carlos Henrique da Cunha, o qual pagou as penas normalmente (leia), o réu M.A.B. deixou de cumprir as exigências do TRE/TSE e poderá ter prisão decretada, além de nome inscrito na dívida ativa.

Abaixo: Movimentação junto ao TSE

20/03 – CERTIFICO E DOU FÉ que, em 19/03/2015, decorreu o prazo de 60 dias  sem que o executado M.A.B. comparecesse à entidade “Sociedade Espírita Joana de Angelis” para dar início ao cumprimento da pena de prestação de serviço à comunidade, bem como para efetuar o pagamento das penas de multa e pecuniária, conforme determinação constante do termo de audiência de fls. 1356.”

27/03 – “MM Juiz de Direito
Ciente dos relatórios informativos sobre a prestação do serviço à comunidade em relação às executadas M.C.S.da S. e F.C. de S..Aguardo os demais relatórios para assim verificar o adimplemento da pena.Outrossim, considerando o teor da certidão de fls 1.393 evidenciado o descumprimento das penas restritivas de direitos por parte do sentenciado M.A.B.”, razão pela qual REQUEIRO a conversão em pena privativa de liberdade – PPL – nos termos do art. 44 do Código Penal.No que tange à multa aplicada, REQUEIRO seja oficiada a Fazenda Pública para fins de inscrição em dívida ativa e ulterior execução.”

Nota: A omissão dos nomes é de nossa redação – Na foto ilustrativa da Casa de Detenção de São Paulo (Carandiru), desativada em 2002.

ATUALIZAÇÃO EM 30/03 – 16:45
“Intime-se o defensor constituído para se manifestar acerca do requerimento de conversão da pena restritiva de direitos em privativa de liberdade formulado pelo Ministério Público Eleitoral a fls. 1394.
No tocante à pena de multa, ante o teor do disposto na linha direta TRE/SP nº 64/2015, aguarde-se a conclusão do procedimento de adequação à nova sistemática recomendada pelo Conselho Nacional de Justiça – CNJ.”