Três deputados representam a Região do Oeste Paulista

ed thomaz,bragato e reinaldo alguz -amorim

Neste domingo (15) foram empossados os deputados do estado de São Paulo.

No total são 94 deputados que representarão os paulistas no quadriênio 2015/2019, entre eles os deputados

Ed Thomás (PSB) – Base eleitoral: Presidente Prudente e região – Área de atuação: Social, Educação, Saúde, Segurança – Email: edthomas@al.sp.gov.br
Ed Thomas é radialista há mais de 25 anos. Mantém programa diário que alcança cerca de 53 municípios da Região de Presidente Prudente. Candidato a vereador nessa cidade, elegeu-se para o período 2000-2004 com a terceira maior votação, obtendo novo mandato para a legislatura 2005-2008, desta vez como o mais votado dos 13 vereadores e mais 150 candidatos. Foi presidente da Câmara Municipal de Presidente Prudente.Elegeu-se deputado estadual pela primeira vez em 2006, com 48.609 votos, tendo sido reeleito em 2010 com 57.853. Foi líder da Bancada do PSB nesta Casa Legislativa.

Mauro Bragato (PSDB) – Base eleitoral: Presidente Prudente e região – Área de atuação: Desenvolvimento Regional Educação Saúde Habitação – Email: mbragato@al.sp.gov.br  Mauro Bragato é sociólogo formado pela Unesp. Está no oitavo mandato como deputado estadual, tendo sido eleito pela primeira vez em 1978. Já foi vice-presidente da Assembleia e deputado Constituinte, quando ajudou a elaborar a Carta do Estado de São Paulo. De 1997 a 2000 foi prefeito de Presidente Prudente, período em que recebeu, por duas vezes, o Prêmio Prefeito Criança da Unicef/Abrinq. Também neste período foi quatro vezes presidente da União dos Municípios do Pontal do Paranapanema. Em 2004 assumiu a Secretaria da Habitação do Estado de São Paulo. Em janeiro de 2005, tomou posse para exercer seu sexto mandato de deputado. Foi presidente das principais comissões permanentes da Casa, e atualmente preside a Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento. Foi reeleito nas eleições de 2006 e 2010, tendo recebido 123.283 votos no último pleito. Foi líder da bancada do PSDB e é o atual segundo vice-presidente do partido no Estado.

Reinaldo Alguz (PV) – Base eleitoral: Alta Paulista – Área de atuação Social Saúde Meio Ambiente –  – Email: reinaldoalguz@al.sp.gov.br
Reinaldo de Souza Alguz, pregador e líder católico, é engenheiro agrônomo por formação e empresário na cidade de Dracena. Em 1996, fundou a Sociedade Irmãos da Misericórdia (SIM), presente em várias cidades do Brasil. Foi eleito deputado estadual em 2006 com 47.192 votos e reeleito, em 2010, com 78.964 votos, oriundos principalmente da região da Alta Paulista. Na Assembleia Legislativa, é membro efetivo da Comissão de Atividades Econômicas e da Comissão de Ciência, Tecnologia e Informação. Integra também várias Frentes Parlamentares, como a de Apoio à Extensão Rural, a Frente Parlamentar das Hidrovias, a de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios de Interesse Turístico e outras. Em maio de 2007, compôs a Comissão do Legislativo que acompanhou a visita do Papa Bento XVI em sua visita ao Brasil e, em 2013, esteve entre os que representaram o Parlamento paulista na Pré-Jornada Mundial da Juventude e na visita do Papa Francisco. Atua nas áreas Social e da Saúde. Apresentou proposições legislativas no âmbito do desenvolvimento regional (voltado para a região Oeste do Estado) e do meio ambiente. Duas leis, ambas de grande repercussão econômica e ambiental, se originaram de projetos de sua autoria: a Lei nº 14.691, que prevê o uso de asfalto oriundo da reciclagem de pneus velhos na conservação das rodovias paulistas, e a Lei nº 15.303, que institui o Programa Estadual de Incentivo ao uso óleo lubrificante reciclado. Por meio de emendas, tem destinado recursos para Santas Casas e hospitais da Alta Paulista, bem como para entidades assistenciais. Entre 2011 e 2013 ocupou a 3ª Secretaria da Assembleia Legislativa.

Os quais representam a região Oeste do estado de São Paulo.

Da redação com informações da ALESP

Bragato e mais 93 deputados são empossados em São Paulo

Bragato foto 10-11 169_196                                                                     Na foto da ALESP deputado Mauro Bragato

Por Amorim Sangue Novo

Neste domingo (15) foi aberta a sessão inaugural da 18ª Legislatura, com a posse de 94 deputados estaduais, realizada na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, presidida por Chico Sardelli, quando também foi eleito o presidente da Casa, Fernando Capez – que obteve 92 votos alem de outros nomes para cargos da Mesa Diretora para o quadriênio 2015-2017.

O governador Geraldo Alckmin se fez representar pelo vice o qual na solenidade, cumprimentou os empossados, os quais representam 44 milhões de paulistas. França disse que a política possibilitou a transição democrática, avanços na economia e pela política São Paulo continuará a ajudar o País. França também entregou a Mensagem Anual à Assembleia Legislativa – que consiste numa sinopse do Relatório Anual de Atividades do Governo do Estado a qual foi lida em Plenário por  Enio Tatto.

No documento, Alckmin destaca que “o início de uma nova legislatura é um dos momentos mais solenes da democracia. Nele é consagrada a vontade popular, com a composição de um novo parlamento”. Alckmin frisa também que os poderes se unem para o desenvolvimento e bem-estar dos paulistas. “Nada nos separa, respeitados os princípios da autonomia, independência e harmonia entre os poderes, que fundamentam o Estado Democrático de Direito”.

Compuseram a mesa de trabalho da 1ª sessão da 18ª Legislatura, além de Renato Nalini, Márcio França e Chico Sardelli, os deputados Enio Tatto e Edmir Chedid.

O deputado Mauro Bragato (PSDB), um dos representantes da região Oeste do estado também esteve presente, assumindo assim o cargo para o quadriênio 2015/2018 e o site Sem medo da verdade parabeniza e deseja ao deputado muita saúde e paz para que continue, com a ajuda de Deus, desempenhando o seu papel de forma sempre atuante.

Também representam a região os deputados Relnaldo Alguz (PV) e Ed Thomaz (PSB)

O Sem medo da verdade espera ainda que os deputados e os políticos e, geral, sejam mais atuantes e menor midiáticos, deixando suas “propagandas” de lado e que a notícia fique a cargo da mídia, ou como se diz popularmente, “cada macaco no seu galho”.

Veja relação dos deputados de SP

Deputado Área de Atuação Base Eleitoral Partido
Abelardo Camarinha Gestão Pública Marília PSB
Adilson Rossi Saúde
Projetos Sociais
Educação
Vale do Paraíba
Capital
Grande São Paulo
Região Metropolitana de Campinas
PSB
Afonso Lobato Não Específica Taubaté PV
Aldo Demarchi Não Específica Rio Claro e região DEM
Alencar Santana Braga Não Específica Guarulhos PT
Alexandre Pereira Políticas Sociais
Micro e Pequena Empresa
Desenvolvimento Regional
Jundiaí SD
Alvaro Camilo Segurança Pública Capital PSD
Ana do Carmo Movimentos Populares Mauá
Ribeirão Pires
Rio Grande da Serra
ABC
Diadema
PT
Analice Fernandes Não Específica Taboão da Serra PSDB
André do Prado Infraestrutura
Educação
Saúde
Vale do Paraíba
Grande São Paulo
Vale do Ribeira
PR
André Soares Meio Ambiente
Saúde
Defesa dos Direitos do Consumidor
Estado de São Paulo DEM
Antonio Olim Segurança Pública Capital PP
Antonio Salim Curiati Saúde
Social
São Paulo e região PP
Atila Jacomussi Gestão Pública
Saneamento
Meio Ambiente
Mauá PC do B
Auriel Brito Leal Educação
Igualdade Racial
Direitos da Mulher
Guarulhos PT
Barros Munhoz Agricultura
Assuntos Jurídicos
Capital
Itapira
PSDB
Beth Sahão Social
Obras e Serviços Públicos
Agricultura e Pecuária
Criança e Adolescente
Gênero e Raça
Catanduva, Novo Horizonte, São José do Rio Preto, Mirassol e região PT
Caio França Educação
Saúde
Meio Ambiente
São Vicente
Baixada Santista
PSB
Campos Machado Justiça Capital
Interior
PTB
Carlão Pignatari Social
Educação
Saúde
Transportes
Votuporanga
Região Noroeste do Estado
PSDB
Carlos Bezerra Jr. Direitos Humanos
Saúde
Criança e Adolescente
Desenvolvimento Social
Meio Ambiente
Capital PSDB
Carlos Cezar Segurança
Educação
Saúde
Social
Sorocaba e região PSB
Carlos Giannazi Funcionalismo Público
Educação
Cidadania
Cultura
Capital
Interior
PSOL
Carlos Neder Educação
Ciência e Tecnologia
Criança e Adolescente
Saúde
Desenvolvimento Sustentável
Economia Solidária
Funcionalismo Público
Informação, Fiscalização e Controle
Democratização do Parlamento
Grande São Paulo
São Paulo (Capital)
PT
Cauê Macris Terceira Idade
Segurança
Defesa dos Animais
Educação
Meio Ambiente
Americana
Região Administrativa de Campinas
PSDB
Célia Leão Deficientes
Saúde da Mulher
Educação
Campinas e região PSDB
Celino Cardoso Esportes
Saneamento Básico
Saúde
Educação
São Pedro e região
Vila Brasilândia
Freguesia do Ó
PSDB
Celso Braz do Nascimento Comunicação
Assistência Social e Religiosa
Bauru PSC
Celso Giglio Medicina
Saúde
Osasco PSDB
Cezinha de Madureira Comunicação
Assistência Social e Religiosa
Capital DEM
Chico Sardelli Segurança Pública
Esportes
Promoção Social
Meio Ambiente
Americana PV
Clelia Gomes Direitos da Mulher
Educação
Capital PHS
Davi Zaia Bancários Capital
Campinas e região
PPS
Ed Thomas Social
Educação
Saúde
Segurança
Presidente Prudente e região PSB
Edmir Chedid Transportes
Comunicação
Educação
Região Bragantina e do Circuito das Águas DEM
Edson Giriboni Engenharia
Administração de Empresas
Itapetininga
Região Sudeste do Estado
Bacia Hidrográfica do Alto de Parnapanema
PV
Enio Tatto Não Específica Capital PT
Estevam Galvão Gestão Pública Capital
Suzano
DEM
Feliciano Filho Defesa Animal Campinas e região PEN
Fernando Capez Educação
Saúde
Segurança Pública
Grande São Paulo
Interior
PSDB
Fernando Cury Agricultura e Pecuária
Desenvolvimento do Interior
Geração de Empregos e Renda
Botucatu PPS
Geraldo Cruz Saúde
Educação
Segurança Pública
Embu das Artes
Região Sudoeste da Grande São Paulo
PT
Gil Lancaster Desenvolvimento Empresarial Barueri DEM
Gileno Gomes Esportes
Saúde
Políticas Sociais
Guarulhos PSL
Gilmaci Santos Juventude
Assistência Social
São Paulo e região PRB
Hélio Nishimoto Saúde
Segurança Pública
Social
Transportes
Educação
Esportes
São José dos Campos PSDB
Igor Soares Educação
Saúde
Empreendedorismo
Geração de Empregos e Renda
Meio Ambiente
Itapevi PTN
Itamar Borges Desenvolvimento Regional
Empreendedorismo
Segurança
Agricultura
Meio Ambiente
Saúde
Economia
Araçatuba e região
Região de São José do Rio Preto
PMDB
João Paulo Rillo Educação
Cultura
São José do Rio Preto PT
Jooji Hato Saúde Capital PMDB
Jorge Caruso Segurança Pública
Educação
Assistência Social
Meio Ambiente
Interior
Capital – Zona Sul
PMDB
Jorge Wilson Defesa dos Direitos do Consumidor Guarulhos PRB
José Américo Comunicação
Ensino Profissionalizante
Habitação Popular
Micro e Pequena Empresa
Urbanização de Bairros Carentes
Capital PT
Leci Brandão Igualdade Racial
Combate ao Racismo
Música
Política Cultural
Não específica PC do B
Léo Oliveira Comunicação
Política Cultural
Prestação de Serviço
Ribeirão Preto e região PMDB
Luiz Carlos Gondim Educação
Saúde da Mulher
Mogi das Cruzes e região SD
Luiz Fernando Esportes
Projetos Sociais
São Bernardo do Campo PT
Luiz Fernando Machado Gestão Pública Jundiaí PSDB
Luiz Turco Política Partidária Santo André PT
Marcia Lia Desenvolvimento Regional
Mulher
Universidades Públicas
Qualificação Profissional
Doenças Raras
Araraquara PT
Márcio Camargo Gestão Pública Cotia PSC
Marcos Damásio Empreendedorismo
Micro, Pequena e Média Empresa
Religião
Mogi das Cruzes
Alto Tietê
PR
Marcos Martins Sindicalismo
Bancários
Administração de Empresas
Osasco PT
Marcos Neves Educação
Habitação
Carapicuíba
Região Oeste da Grande São Paulo
PV
Marcos Zerbini Movimentos Populares
Educação
Saúde
Habitação
Capital – Zona Norte
Grande São Paulo
Capital – Zona Oeste
PSDB
Maria Lúcia Amary Desenvolvimento Regional
Educação
Rede de Proteção Social
Saúde
Segurança Pública
Região Sudoeste do Estado
Sorocaba
PSDB
Marta Costa Direitos dos Cidadãos
Assistência Religiosa
Capital PSD
Mauro Bragato Desenvolvimento Regional
Educação
Saúde
Habitação
Presidente Prudente e região PSDB
Milton Leite Filho Administração de Empresas
Assuntos Jurídicos
Capital DEM
Milton Vieira Direitos do Consumidor
Esportes
Saúde
Social
Ribeirão Preto e região PSD
Orlando Bolçone Economia
Educação
Meio Ambiente
Planejamento
Saúde
Segurança
Transportes
São José do Rio Preto PSB
Orlando Morando Educação, Transporte, Política Social, entre outras Grande ABC PSDB
Paulo Correa Jr Assistência Social e Religiosa Baixada Santista
Litoral Sul
Litoral Norte
Vale do Ribeira
PEN
Paulo Telhada Segurança Pública Capital PSDB
Pedro Tobias Saúde Bauru e região PSDB
Rafael Silva Deficientes
Banco do Brasil
Ribeirão Preto e região PDT
Ramalho da Construção Política Sindical São Paulo (Capital) PSDB
Raul Marcelo Educação
Saúde
Movimentos Sociais
Combate à Corrupção
Sorocaba PSOL
Reinaldo Alguz Social
Saúde
Meio Ambiente
Alta Paulista PV
Ricardo Madalena Obras Públicas Santa Cruz do Rio Pardo e região PR
Rita Passos Área Social e Terceira Idade, entre outras Itu e região PSD
Roberto Engler Saúde
Saúde da Mulher
Social
Educação
Franca e região PSDB
Roberto Massafera Gestão Pública Araraquara e região PSDB
Roberto Morais Social São Paulo (Capital)
Piracicaba e região
PPS
Roberto Tripoli Meio Ambiente
Proteção dos Animais
Poluição Sonora
Alimentação Saudável
Capital PV
Rodrigo Moraes Educação
Saúde
Família
Trabalho
Segurança
Itu
São Paulo (Capital)
Sorocaba e região
Campinas e região
Sudoeste Paulista
PSC
Rogério Nogueira Saúde
Educação
Esportes
Transportes
Indaiatuba DEM
Roque Barbiere Educação
Saúde
Saúde da Mulher
Segurança Pública
Região Noroeste do Estado PTB
Sebastião Santos Piscicultura
Agricultura Familiar
Direitos Humanos
São José do Rio Preto PRB
Teonilio Barba Sindical São Bernardo do Campo PT
Vanessa Damo Desenvolvimento Social
Geração de Empregos e Renda
Meio Ambiente
Mauá PMDB
Vaz de Lima Área Fiscal e Tributária São José do Rio Preto e região PSDB
Wellington Moura Comunicação
Assistência Social
Santos PRB
Welson Gasparini Desenvolvimento Regional Ribeirão Preto PSDB

 

 

Saiba quais são os trabalhos de um deputado destadual

Da ALESP

Todo poder emana do povo. Ao ser eleito pelo voto popular, o deputado assume mandato de quatro anos. Durante esse tempo, participa das sessões plenárias e dos trabalhos das Comissões. Além disso, atende pessoalmente aos eleitores, encaminhando seus pedidos a órgãos governamentais ou apresentando em Plenário assuntos de interesse do segmento social ou da região que o elegeu. Ouve a opinião de grupos organizados que reivindicam a colocação de temas específicos em pauta. Para isso, o deputado costuma receber em seu gabinete trabalhadores, dirigentes sindicais, lideranças de várias comunidades e entidades representativas.

Outra atribuição do deputado é a fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial do Estado. No exercício do mandato, ele tem livre acesso às repartições públicas. Pode fazer diligências pessoalmente nos órgãos de administração direta ou indireta.

É função do parlamentar apresentar projetos de lei, de decreto legislativo, de resolução, e proposta de emenda à Constituição Estadual e avaliar aqueles encaminhados por outros deputados, pelo governador, Poder Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas e pelos cidadãos.

O deputado emite pareceres nas diversas comissões técnicas, sobre os projetos e demais assuntos acerca dos quais o Poder Legislativo deve manifestar-se. Pode também propor a instituição de Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs).

Perderá o mandato o deputado que, entre outros motivos, deixar de comparecer à terça parte das sessões ordinárias, exceto quando em licença ou missão autorizada pela Assembleia Legislativa. Também será afastado aquele que faltar com o decoro parlamentar, abusar das funções asseguradas ao deputado ou receber vantagens indevidas.

Para saber mais detalhes, veja, na íntegra, as atribuições do Poder Legislativo na Constituição do Estado de São Paulo, capítulo II, seção III, artigos 19 e 20. O que o deputado não pode fazer e os atos que levam à perda de seu mandato estão descritos na seção II da Constituição, artigos 14 a 18.

Passeata, OK, e depois?

manifestação na paulista

Muito mais ‘legítimo’, se é que cabe comparação, do que a passeata-impeachment do dia 15 de março de 2015, foi o conjunto de manifestações de Junho-2013.

Praticamente todos os observadores e analistas políticos aderiram já na primeira hora ao que parecia ser uma espetacular tomada de consciência do povo brasileiro.

Naquele junho, os primeiros momentos foram totalmente de festa cívica por parte da sociedade que foi para as ruas com seus filhos e crianças. Mas também, registre-se, por parte de um obtuso governo paulista, a primeira reação inicial foi de pancadaria oficial militarizada. Percebida a mancada, veio uma segunda ordem de a PM não fazer nada e cruzar os braços, outra coisa estapafúrdia, só vindo a atuar de novo quando começaram os blac blocks.

Há um déficit imenso de ‘ruas’ pelo povo brasileiro; este povo-gado-mando que não protesta por nada aqui. Num dezembro passado não distante, por exemplo, perto do Natal, deputados aumentaram seus salários em safados 67%. Havia ali um motivo claro para uma reação àquela esbórnia remunerativa. Mas o país não fez nada, zero. Não dá para confiar muito numa ‘sociedade’ que parece gostar de ser manipulada.

Agora vem a passeata-pau-de-selfie, a que pede um esdrúxulo impeachment da presidente da república. Até o jurista Miguel Reale Júnior que outro dia num artigo ‘exigiu’ a renúncia já de um monte de gente, inclusive Dilma, afirmou expressamente que só se pode falar em impeachment no período do mandato atual de Dilma. Ou seja, de janeiro a março de 2015 e neste período não há fato concreto para impedimento da presidente.

Mas essas coisas mais jurídicas não interessam quando o mote é ódio. O ex-ministro Bresser Pereira fundamentou que muitos das classes altas nutrem verdadeiro ódio ao PT. Aí está uma grande causa. Bresser, mesmo sendo um dos pais do liberalismo foi extremamente lúcido em sua análise e merece ser lido seriamente.

A passeata-impeachment está em xeque. O parecer de Ives Gandra que tanto serviu de muleta jurídica a apressados que supunham poder se falar em impeachment, foi contestado no site Consultor Jurídico por 3 juristas de peso. Depois, sem querer, por Reale Júnior. Políticos até da oposição têm dito que não há qualquer caso para se pensar em impeachment. Mas parece que nada disso presta para apagar intolerâncias.

O que fazer? Só aguardar e esperar que, infelizmente, a sociedade brasileira volte para seu lugar de sempre: em frente à TV assistindo BBB, Faustão e novela. E mexendo, sôfrega, no celular. Longe das bibliotecas, dos museus, livros etc.

As manifestações de rua começam a ter um padrão, parecem greve de professores em universidades federais, a cada dois anos. Só que a cidadania exige uma atuação incomparavelmente mais presente. Mas isso a história mostra que não vamos ter. Para nosso próprio prejuízo e tragédia.

A passeata-festa, do impeachment, pelo que se ouviu falar, está mais para uma parada gay da cidadania, pela alegria anunciada, do que qualquer outra coisa. Só que aqui haverá o destilar de ódio. Mas mesmo o ódio em um dia só não serve para consertar a omissão de toda uma sociedade por décadas.

Jean Menezes de Aguiar
Advogado e professor da pós-graduação da FGV

 

 

/