Bonitinha mas ordinária?

gleisi

Por Amorim Sangue Novo

Sempre achei que, quando há algumas pessoas fazendo comentários alguma coisa de real está acontecendo e, neste caso da senadora Gleisi Hoffman (PT) também acho a mesma coisa, até por que todos os políticos sempre alegam inocência, apesar de que as acusações ainda estão em fase de investigação.

É uma pena que sobre esta senadora eu tenha que citar que, prá mim todos os políticos são culpados até que se prove a sua inocência, pois ela, a Gleisi é tão “bonitinha”.

Gleisi Hoffmann é vítima de um ou dois mentirosos?

Petição apresentada pela senadora Gleisi Hoffman (PT-PR) ao ministro Teori Zavasscki demonstra a fragilidade das acusações ancoradas apenas em delações premiadas; em seu depoimento, Paulo Roberto Costa disse que providenciou uma doação de R$ 1 milhão a sua campanha ao Senado, em 2010, a pedido do doleiro Alberto Youssef, que teria sido procurado pelo ex-ministro Paulo Bernardo, marido de Gleisi; Youssef, por sua vez, afirma que Costa foi quem lhe procurou e pediu a doação, o que evidencia que, pelo menos um dos dois está mentindo; Youssef também mudou sua versão sobre como o suposto pagamento teria ocorrido; ao 247, Gleisi desabafou: “é inaceitável tomar como verdade a palavra de criminosos confessos, que se contradizem entre si” – Leia mais >>>

Amorim diz que irá processar policiais envolvidos em sua prisão

amorim ernandes

Por Amorim Sangue Novo

Confesso que não acompanho e não acompanhei a trajetória política do meu xará e contemporâneo Ernandes Amorim e também não estar muito preocupado em verificar a real situação em pauta, na atual conjuntura, porém é certo que todo excesso deve ser reprimido e suprimido, venha ele de entidades ou quaisquer pessoas.

Confira o post do ex-senador em seu perfil de uma rede social:

Como todo brasileiro usando a minha prerrogativa Constitucional de ir e vir, assim como a livre manifestação de homem público com mais de 30 anos de efetiva atividade política, na tarde de ontem fui vítima de uma ação policial desnecessária e nada civilizada, sendo a força dominado, por um grupo de agentes da segurança do Estado.

Sou residente na cidade de Ariquemes há quatro décadas e jamais presenciei cenas desta natureza, onde um Cidadão idoso, com 69 Anos de idade que já foi Prefeito Municipal desta Cidade, Deputado Estadual, Senador da República e Deputado Federal, ser tratado de forma tão violenta, onde faltou o diálogo e bom preparo dos policiais para este tipo de patrulhamento.

Como democrata e cidadão brasileiro, que se sente aviltado em seus direitos, irei procurar na Justiça que os responsáveis por esta absurda agressão sejam punidos e melhor preparados profissionalmente, e que fatos desta natureza não volte acontecer em nossa cidade e em nosso estado.

ERNANDES AMORIM”

Leia também:

PM de Rondônia usa de extrema violência contra ex-senador de 70 anos >>>

 
 

A visão de Pepe Filho e a minha visão sobre as manifestações de 15/03

lutando

Por Amorim sangue Novo

Durante todo o dia acompanhei a passeata atraves da TV, sites e redes sociais, nestas fiz diversas postagens de frases extraídas da mídia em geral e acompanhei passo-a-passo aos comentários, pois é nas redes socias que temos contato com as pessoas de todas as camadas.

Nas TVs. e sites jornalísticos o que me chamou a atenção foi o descabimento entre os números de presentes apresentados pela PMSP e Globo, a primeira sob o comendo do governador Alckmin e a segunda aliada a grupos de capitalistas e “coronéis”, enquanto o Datafolha estimou em 210 mil pessoas.

Outra coisa que me despertou a atenção foi a aparência das pessoas presentes à manifestação, aparência de pessoas com nível financeiro de médio para alto, o que foi também postado em vários sites e jornais impressos.

Já o panelaço durante o comentário dos ministros, estes vieram de moradores em bairro mais nobres, como Jardim Paulista e Moema. Nas cidades do interior de SP, do Rio e de Minas a mesma coisa e, o DCM pergunta: “Onde estão os negros no protesto de Salvador?”.

Quanto ao esperado pedido de impeachment este foi pouco, uma vez que o candidato Aécio Neves, menino mimado que perdeu a presidência e ainda inconformado, em sua ira insinuou, porém ao saber da impossibilidade deste, mudou o discurso e o povo, nada bobo (nem todos), percebeu a “jogada” e também mudou o discurso nas ruas e avenidas.

Aécio, que devia estar trabalhando em seu gabinete, perde assim pela terceira vez para a presidenta Dilma, sendo da primeira vez a cadeira no Palácio do  Planalto nas eleições, a segunda, quanto pediu recontagem de votos e a terceira, quando os brasileiros, ao perceber suas intenções ao “sugerir” inicialmente, tal manifestação pró impeachment.

“O que vimos pelo Brasil foram atos contra o governo Dilma e contra o PT que expressaram uma indignação geral contra a corrupção e a carestia. Entretanto, ao não ter uma ideologia crítica, anticapitalista, o que predominou foi a ideologia da classe dominante, e no guarda chuva desta ideologia as posições de direita e extrema direita também se expressam.” (Luciana Genro).

Assim…  Durante a madrugada e manhã desta segunda (16), analisei todos os comentários em minhas postagens nas redes sociais e diante de alguns insanos e de pessoas totalmente alienadas aos acontecimentos, encontrei a postagem mais adequada, a qual foi publicada por Pepe Filho no Facebook, o qual me autorizou expressamente o seu uso. Leiam:

Pepe Filho desabafa no Facebook

Pepe Filho com Fábio Pedace e outros 16

“Dá preguiça, mas vou resumir: essa passeata de hoje foi extremamente equivocada. Vou citar alguns motivos os quais fizeram de hoje o primeiro dia em que senti vergonha de ser brasileiro. Vergonha alheia, mas ainda assim, vergonha.

– A passeata foi planejada, financiada e propagandeada por grupos ligados à grandes capitalistas (Soros, Lemann, Marinhos), grande imprensa e partidos de extrema direita (Solidariedade, DEM, PSDB). Esses grupos perdem com a política de combate à corrupção e de redistribuição de renda do governo federal. Só por este motivo tal passeata já perderia qualquer resquício de credibilidade. Mas tem mais.
– Clamaram por democracia justamente numa data que homenageia a ditadura. A maioria das marionetes que foram à passeata não tem esse conhecimento histórico-político, mas os manipuladores não escolheram essa data por acaso. Coerência zero.
– Clamaram por impeachment analisando somente dois meses de governo. Como é que se pode avaliar uma presidenta por um período tão curto? Seus primeiros quatro anos de governo já foram avaliados e postos à prova, e foram aprovados, vide as eleições do ano passado.
– Clamaram pelo fim da corrupção ao mesmo tempo em que pediram a queda do único partido que efetivamente a combate, que não ordena o engavetamento de denúncias e impede investigações. Coerência zero.
– Criticaram e ofenderam uma presidenta que, ironicamente, dedicou sua vida à luta pela liberdade de manifestação, inclusive sendo presa ilegalmente, torturada, espancada e estuprada durante sua luta contra a ditadura. Ou seja, graças à luta da Dilma que os manifestantes de hoje podem protestar. Coerência zero. De novo.
– Clamaram contra a corrupção mas não foi avistado nenhum cartaz citando o suissleaks, o trensalão, os mensalões tucanos, o sabespgate, os aeroportos mineiros, o caso helicoca, a corrupção na petrobrás nos anos fhc, a compra da reeleição do fhc, os sanguessugas da saúde, o caso dos 4 bilhões desaparecidos da saúde mineira, as estatais que foram doadas a parceiros comerciais tucanos, as gravações das promessas do Serra de entregar nosso petróleo aos EUA caso o PSDB ganhasse as eleiçoes federais passadas, a privataria tucana, o daslugate, o caso Rodrigo de Grandis, o caso Geraldo Brindeiro, o caso Banestado, o caso Sudam, a operação navalha, os anões do orçamento, o trtgate, o caso Marka, só para citar alguns das centenas de escândalos de corrupção ligados à direita, todos com fartura de provas. Já falei em coerência?
– Citaram o “mensalão petista”, um esquema onde o STF, na ausência total e absoluta de provas, desenterrou um inédito recurso jurídico chamado Teoria do Domínio do Fato para condenar líderes esquerdistas falsamente ligados à corrupção. Corrupção direitista com abundância de provas é ignorada, suposta corrupção esquerdista sem prova alguma é condenada.
– Alguns subgrupos foram às ruas protestar para pedir a volta da ditadura militar, que proibia protestos. Usaram a liberdade para pedir o fim da liberdade. RIP coerência.
– Desferiram incontáveis xingamentos de baixíssimo calão a uma dama que é a autoridade máxima do país. Na frente das crianças. Que vergonha.
– Proferiram generalidades como “pt é corja de ladrões”, “quadrilha”, “sujos”, “varrer os petralhas corruptos”, quando não há a menor evidência ou resquício de prova de que tal partido seja corrupto. Pelo contrário, nunca se combateu tanto a corrupção neste país quanto agora. E é justamente isso que faz os corruptos donos das mídias doutrinarem as pessoas para que acreditem que os heróis são bandidos, e estes, os verdadeiros heróis.
– Não assumem que a imensa maioria dos manifestantes são bem nascidos, de classe média alta, brancos e politicamente analfabetos. Exceções apenas salientam a regra.
– Os mesmos manifestantes deram de fazer “panelaços” em rincões de riqueza, sem a menor noção do seu real significado (ligado à fome, coisa que não passam e que o pt caminha para zerar no país). O fizeram apenas na tentativa de calar a voz da esquerda durante pronunciamentos oficiais.
– O uniforme oficial dos manifestantes foi a camisa da seleção brasileira de futebol. A grande maioria falsificada. Com a CBF afundando em corrupção.
– Alardearam uma crise que não é vista nas ruas (lotadas de carros), nos mercados (com estacionamentos lotados) e na economia em geral, aquecida mesmo frente a uma crise internacional. Aliás, falam muito dessa crise, mas fatos e dados ALARMANTES não aparecem, apenas ajustes de segurança e variações normais de índices dentro das tolerâncias estatísticas.
– Criticam aumentos de taxas e impostos federais mas não os estaduais (SP).
– Enfim, eu poderia gastar mais algumas centenas de linhas digitadas aqui para ilustrar a vergonha que senti hoje. Vergonha de fazer parte de um povo tão alienado, tão facilmente manipulado, tão politicamente analfabeto, tão cego, tão ingrato, tão preconceituoso. Aliás, o preconceito foi o verdadeiro motor motivador dessas pessoas que não suportam mais dividir espaço com pobre nos aeroportos, restaurantes e shoppings. Que não aceitam que a empregada use para trabalhar o mesmo perfume que a madame usa para sair. Que não admitem encontrar empregado em Miami durante as férias. Que não admitem que pobre faça faculdade e pós-graduação. E o pior, no exterior! Um povo que viu um pobre metalúrgico e uma ativista subversiva chegarem à presidência e governarem mehor que a direita, com governos voltados para os necessitados e tentando exterminar a corrupção, mesmo com o congresso e mídia contra. Onde já se viu isso?
– Sim, também quero o fim da corrupção, melhores condições na economia, na saúde, na educação, na gestão do erário público, mais emprego, combate à inflação, reformas política e eleitoral, reforma tributária, fortalecimento da democracia, defesa dos nossos tesouros nacionais como o petróleo, ética nas gestões das estatais, falta muito ainda, e justamente por isso que votei na Dilma. Ela e seu partido vem provando que, mesmo com a intensa oposição política e midiática, podem atingir essas metas.
– Enfim, muita vergonha. Porém, minha vergonha pode até ser atenuada por não depender de atos meus. Mas meu rubor na face não esconde a imensa vergonha alheia que senti hoje. Que falta fazem os livros de história.”