“O ser humano, seja ele o que for, não é troféu para ser exibido”

Obs.: Título baseado na frase da ministra Carmen Lúcia quando da votação do julgamento sobre a validade das conduções coercitivas em 14/06/18.

Veja a declaração no seu todo:
O ser humano, seja ele o que for, e tenha ele o que for, não é troféu para ser exibido por quem quer se seja”, e continuou, “amostragens quase circenses podem conduzir à destruição física e moral do investigado, do acusado, do réu, de seus familiares, das comunidades que os rodeiam”