Jorge Loredo, o Zé Bonitinho deixou frases e “cantadas” imortais

ZE BONITINHO AMORIM

Frases do Zé Bonitinho
“Câmera, close! Microfone, please! Vou dar a vocês agora um tostão da minha voz!”

“O chato não é ser bonito, o chato é ser gostoso”

“Não posso agradar todas as mulheres, mas vou dar uma chance a você hoje!”

“Minha beleza é mais absurda que a minhoca que não tem pé e nem cabeça”

“Mulheres, atentem para o tilintar das minhas sobrancelhas, para o topete esculpido, o bigode delgado e o olhar conquistador. Acredite, tudo isso é pra você!”

“É difícil ser um símbolo sexual! Eu me amo tanto que não consigo me deixar em paz!”

“Zé Bonitinho, aquele que não é Ave Maria, mas também é cheio de graça!”

“Eu sou o Zé Bonitão. Uma mistura de Zé Bonitinho com Adão!”

Zé Bonitinho e suas cantadas 
“Aqui é Zé Bonitinho, o perigote das mulheres”

“Hello mulheres do meu Brasil varonil”

“Zé Bonitinho, aquele que não é caminhão de gãs, mas a mulherada está sempre correndo atrás”

“Zé Bonitinho, aquele que não é café, mas vai te deixar acordada a noite toda”

“Zé Bonitinho, o amigo do peito da mulherada!”

“Zé Bonitinho, aquele que não é sal grosso, mas está sempre em cima de uma carne seca”

“Zé Bonitinho, aquele que não é vaga de estacionamento, mas a mulherada está sempre disputando”

“Zé Bonitinho, aquele que não é pijama, mas a mulherada adora levar para cama”

“Zé Bonitinho, aquele que não é telefone, mas quando a mulher pega, não larga mais”

“Zé Bonitinho, aquele que não é barata embaixo da pia, mas a mulherada quando vê, logo se arrepia”

“Zé Bonitinho, aquele que não é batom, mas que todas querem ter na boca”

Prefeitos poderão voltar casa

Secretário de desenvolvimento da cidade de Lucélia/SP perde cargo

AC ACIO E JOÃO

Morando na cidade de Adamantina, onde atuou como Secretário Municipal de Cultura e Turismo, em sua página no Facebook Acácio cita textualmente: “Pessoas, na data de hoje (23/03) fui desligado da Prefeitura de Lucélia, onde desde janeiro de 2013 eu era Secretário de Desenvolvimento Municipal. Ao longo de mais de dois anos foram muitos os desafios vencidos e outros que ainda precisam ser superados pela administração municipal. Ao longo desse período fui bem recebido por grande parte das pessoas da cidade e lideranças, e fui mostrando a cada um – com meu trabalho – meu objetivo de contribuir com a cidade. Fiz minha parte, no que coube dentro da minha capacidade, e naquilo que foi permitido. Agradeço a cada um daqueles com os quais ampliei minha relação de amizade, pois conheci muitas pessoas e delas levarei as melhores lembranças. Saio também com um novo aprendizado, em muitos aspectos, que ampliaram minha bagagem de informação e conhecimento para os novos desafios que virão. É a vida que segue!”

Segundo um morador de Lucélia, que não quer se identificar, Acácio sofria muitas críticas por não residir na cidade.

Não vejo na falta de residência na cidade um argumento válido para desligamento de quaisquer funcionários visto que, neste caso, entre uma cidade e outra a distância (12 km) é mínima, em relação a grandes municípios, e principalmente por haver políticos e assessores que percorrem distâncias que superam 45 quilômetros para desempenharem suas funções.

De qualquer maneira, se a moda pega, por este e outros motivos, vai ter prefeito voltando pra seu lar doce lar logo, logo

Na foto do Google (editada por Amorim Sangue Novo): Acácio e o prefeito Osvaldo Alves Saldanha

Tinha que ser um Amorim

eduardo amorim

Por Amorim Sangue Novo

É tão raro vermos algum congressista que vise a participação popular que tenho que admitir que ainda exista algum deles se importando com o que o povo realmente quer, e isto me faz pensar que só poderia vir de um Amorim mesmo.

Vejo com bons olhos a sugestão de Eduardo Amorim, porém quero lembrar que com o baixo nível cultural e de escolaridade de muitos políticos, principalmente prefeitos e vereadores e também muitos políticos “compráveis” esta medida pode se reverter a favor dos interesses de grandes partidos e de políticos que visam seus próprios interesses, como por exemplo, não aprovarem o não financiamento de campanha, venha ela de quaisquer partes, pois vejo nisto uma imoralidade visto que ninguém “ajuda” políticos a se elegerem sem nenhum interesse.

Falando em financiamento:

“Os executivos Dalton Avancini e Eduardo Leite, da Camargo Correa, estão deixando a carceragem da Polícia Federal; o motivo: ambos fizeram delação premiada e confirmaram a tese de que as delações da empreiteira ao PT são “propina”; acusação foi dirigida ao tesoureiro do PT, João Vaccari, e ao ex-diretor da Petrobras, Renato Duque; só há um detalhe intrigante: em 2010, a Camargo doou mais ao PSDB (R$ 5,4 milhões) do que ao PT (R$ 4,5 milhões); com a homologação da delação premiada, os executivos da Camargo ganham do juiz Sergio Moro, do Paraná, a tão sonhada liberdade” (Brasil/247, o grifo é meu)

Senador Eduardo Amorim quer deputados estaduais e vereadores no debate da reforma política

O senador Eduardo Amorim (PSC-SE) disse que está na hora de o Congresso Nacional, juntamente com os legislativos estaduais e municipais, discutir a reforma política. Para ele, qualquer mudança nessa área tem que contar com a contribuição de vereadores e deputados estaduais.

Ele lembrou que a reforma política passa por cinco pontos fundamentais: reeleição, voto proporcional, duração de mandatos, financiamento de campanha política e unificação das eleições.

Por isso, segundo  Amorim, discutir questões como essas somente no âmbito do Congresso Nacional não representa a vontade da população.

É que, conforme lembrou, são justamente os vereadores e deputados estaduais que têm contato mais direto com o povo:

— Deixo aqui a sugestão para os colegas senadores: que levem a reforma política para as suas cidades. Ouçam os vereadores, ouçam os deputados estaduais, mas principalmente o povo. E a partir dessas audiências, possamos trazer o documento para o Congresso Nacional para que a voz popular, não somente a voz das ruas, mas também dos líderes, possam também aqui serem ouvidas e respeitadas.

Fonte: Agência Senado – Imagem: Google