Operação Zelotes e HSBC mostram que direita golpista também sonega impostos

Dois escândalos recentes, batizados como Swissleaks e Zelotes, evidenciam uma realidade brasileira: ricos não gostam de pagar impostos, nem de declarar todo seu patrimônio. O caso Swissleaks, alvo de uma CPI no Senado, envolve 8.667 brasileiros que mantêm ou mantiveram contas secretas na Suíça, no HSBC de Genebra.

Operação Zelotes fisgou uma quadrilha especializada em vender facilidades no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, o Carf, causando um prejuízo estimado em R$ 19 bilhões.

Os dois casos tratam de um mesmo fenômeno: sonegação fiscal. O que une as duas pontas é a presença de nomes ilustres da direita brasileira, que tentam impor uma agenda conservadora à toda sociedade.

Nesta sexta-feira, uma reportagem do jornal Estado de S. Paulo revelou que o grupo Gerdau, do empresário Jorge Gerdau, é suspeito de pagar a maior propina da Operação Zelotes: R$ 50 milhões para cancelar uma dívida tributária de R$ 4 bilhões. Um “bom negócio”, com o pagamento de um real para cada 80 devidos.

Gerdau é o principal mantenedor do Instituto Millenium, criado por empresários brasileiros para consolidar um pensamento único no país, alinhado à direita e ao neoconservadorismo.

Na página do Millenium, aparece como “grupo líder”, ao lado da Editora Abril, que publica Veja e cujo conselheiro editorial José Roberto Guzzo, um de seus principais articulistas, publicou artigo sobre como é insuportável viver no Brasil de hoje – Guzzo, para quem não se lembra, foi um dos jornalistas citados no Swissleaks.

Guru tucano da economia

Voltando ao Millenium, abaixo do “grupo líder” aparece o “grupo apoio”, onde desponta a RBS, afiliada da Globo na Região Sul, comandada por Eduardo Sirotsky. O envolmento da RBS, assim como o de Gerdau, é com a Operação Zelotes, onde a empresa teria pago uma propina de R$ 15 milhões para abater uma dívida de R$ 150 milhões. Um negócio bom para quem gosta de levar vantagem, mas não tão bom quanto o de Gerdau. No caso da RBS, a relação seria de um real pago para cada dez devidos.

Nesta sexta, como lembrou Fernando Brito, editor do Tijolaço, a RBS é sócia de ninguém menos que o economista Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central no governo Fernando Henrique Cardoso e ex-futuro ministro da Fazenda de Aécio Neves.

Em sua página, o Instituto Millenium informa trabalhar pela promoção da democracia, da liberdade, do Estado de Direito e da economia de mercado. Mas, e os impostos?

Postado no Correio do Brasil

/

Às vezes mijar é a melhor saída

homens mijando

Por Amorim Sangue Novo

Final do ano passado estive participando de um almoço de confraternização de uma empresa de mídia em um país da América do Sul.

Entre uns pedaços de cupim e umas taças de vinho, que rejeitei, pois não bebo e evito carnes gordurosas, mas sem dispensar uns bons pedaços de picanha, eis que um colega de jornalismo do Uruguai me perguntou se as novas placas de veículos já haviam sido implantadas no Brasil, ao que respondi que ainda não e indiquei a ele uma matéria que fiz sobre o assunto e até disse que ia rever o assunto.

Ao lado estava o Nacho Santiago, portenho “buena persona, no obstante sarrista” que, pra fazer uma gozação disse que isto é que da vivermos em um país em que o Executivo baixa a cabeça e faz barganhas com os congressistas, ao que tive que também baixar a cabeça.

Outro colega, este uruguaio, “muy amigo”, me perguntou quais as cores das placas dos veículos adotadas no Brasil. Confesso que fiquei vermelho, pois não soube responder a contento, foi quando em tom de brincadeira, ele me disse: “Com toda a experiência em trânsito que li em seu perfil, você não sabe as cores das placas?

Responder o que nesta hora? Dar um sorrisinho amarelo e dizer que vai fazer xixi é o ideal, mas tentando ser altivo e manter a pose, pergunte: quem é o melhor Pelé ou Mara… Não terminei a frase e ele me respondeu… Maradona!

Este cara é um “fidiputa”, foi o que pensei falar, mas como sempre temos que admitir a realidade, resolvi fingir que ia mijar.

Já nesta semana um portal especializado em trânsito postou a matéria abaixo e eu transfiro para vocês a pergunta do título da matéria do Portal do Trânsito.

AbrePlaca

– Imagem enviada por Nacho Santiago –

Você sabe o significado das cores das placas de veículos?

As placas fazem parte do sistema obrigatório de identificação dos veículos e suas cores representam a categoria do veículo. Além disso, a placa de identificação veicular é um documento, portanto, deve conter dispositivos para dificultar a sua falsificação ou produção clandestina.

A partir de janeiro de 2016 as placas mudarão e serão padronizadas de acordo com as do Mercosul. As novas placas terão o fundo branco, com quatro letras e três números, utilizadas na maioria dos países devido ao contraste com a combinação alfanumérica, o que permite melhor visualização e leitura pela fiscalização eletrônica. Terá ainda uma margem azul superior, com o emblema do Mercosul à esquerda. O nome do país estará ao centro com a bandeira nacional à direita. Outros itens são: linhas onduladas horizontais e marcas d’água com a logo do Mercosul, gravadas na película refletiva.

Enquanto essa mudança não chega, o Portal do Trânsito explica como funciona atualmente o sistema de identificação dos veículos e o que cada cor de placa representa no trânsito.

Particular

Placa particularModelo mais comum, ela identifica os veículos particulares. Ela tem fundo cinza e letras pretas.

 

Aluguel

Placa AluguelSão usadas em veículos que fazem transporte remunerado tanto de carga quanto de passageiros, caso dos táxis, ônibus, vans, caminhões etc. A placa tem fundo vermelha e letras brancas.

Oficial

Placa OficialExclusiva para veículos de órgãos federal, estaduais e municipais como polícias, bombeiros e Forças Armadas, é muito parecida com a usada por particulares. Ela tem fundo branco com letras pretas.

Experiência/Fabricante

Placa experiênciaDe fundo verde e letras brancas, essa placa é utilizada, normalmente por montadoras e oficinas, em veículos que estejam passando por testes.

Coleção

Placa ColeçãoPlaca que identifica veículos com mais de 30 anos de fabricação, que fazem parte de coleção e possuem características originais em bom estado de conservação. A placa tem fundo preto e letras cinza.

Aprendizagem

Placa de aprendizagemEssa placa de fundo branco com letras vermelhas é utilizada por autoescolas e representa um aviso de condutores em aprendizagem.

Representação Diplomática

Placa de Representação DiplomáticaUtilizada por veículos de corpo consular, órgãos internacionais e embaixadas, com as iniciais do representante aparecendo na tarjeta da placa. A placa tem fundo azul e letras brancas.

 

Representação

Placa de representação

Exclusiva para veículos oficiais dos três níveis de governo e das Forças Armadas.  Ela tem fundo preto e letras douradas.

Morre filho de Geraldo Alckmin

helicoptero_carapicuiba

Thomaz Alckmin, filho do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), morreu na tarde desta quinta (2).

Thomaz se encontrava no helicóptero que sofreu acidente em Carapicuíba, na Grande São Paulo. caindo sobre uma casa.

Morreram também mais quatro pessoas que se encontravam no helicóptero.

Thomaz, de 31 anos, é o filho mais novo do governador Geraldo Alckmin, e deixa duas filhas, sendo uma bebê de dois meses e uma menina deis  anos.

Da redação com, TV Cultura de SP

Em 2014 Thomaz foi vítima e tentativa de assalto – Veja vídeo