Ler não dói

“Oh! Bendito o que semeia
Livros à mão cheia
E manda o povo pensar!
O livro, caindo n’alma
É germe – que faz a palma,
É chuva – que faz o mar!”
(Castro Alves)

Matérias relativas
Ler e doar não dói >>>
9 livros de Olavo Bilac para você baixar de graça >>>

OBS.: Dàs 04 horas da manhã desta segunda (30) verifiquei que havia recebido ontem o vídeo abaixo

O choque de realidade dura e verdadeira

Em conversa com Lázaro Ramos, responde sobre a ascensão da classe C e diz que “na hora que eles falarem: calem a boca desses meninos, eles vão calar nossa boca”

 

A verdade de Lula

Geoffrey Robertson acusa Moro de se inspirar na Inquisição Portuguesa para conduzir a Lava-Jato. Nenhum juiz no mundo civilizado é o mesmo que investiga e julga”

“Geoffrey Ronald Robertson nasceu em 1946 em Sydney. Entrou para o direito depois de ler o processo de Lady Chatterley em 1 960 e de ver o desempenho do advogado de defesa, Gerald Gardiner. . Chegou ao Reino Unido em 1970, achando que a bolsa de estudos em Oxford seria um “desvio agradável” antes de iniciar uma carreira em Sydney. Acabou ficando na Inglaterra. . Iniciada em 1973, sua carreira no Reino Unido é notável, com várias causas célebres. Em 1978, ele defendeu dois jornalistas acusados de violar segredos oficiais quando entrevistaram um oficial de inteligência. A absolvição dos jornalistas foi uma vitória histórica para a liberdade de imprensa. . O foco de Robertson se deslocaria para os direitos humanos e a responsabilização dos governos. Na década de 1990, ele defendeu os quatro diretores da fábrica de ferramentas Matrix Churchill acusados de fornecer ilegalmente armas a Saddam Hussein. O julgamento entrou em colapso depois que o juiz rejeitou as tentativas por parte do governo de suprimir documentos-chave. Um inquérito judicial subsequente descobriu que ministros tinham realmente encorajado a venda de armas. . Robertson esteve no centro das atenções novamente quando defendeu o jornal The Guardian num processo de difamação movido por Neil Hamilton, do Partido Conservador. . Robertson escreveu livros polêmicos. Um deles era um julgamento do papa e do Vaticano, outro um trabalho histórico acadêmico sobre John Cooke, o advogado que assumiu a tarefa de processar Charles I após a Guerra Civil inglesa. Ele é um dos mais renomados advogados do mundo em direitos humanos e subscreve com Cristiano Zanin e Valeska Martins o comunicado feito por Lula à ONU.”