Poema do buraco

Poema do buraco

buracos em mtui paulistaPor Amorim Sangue Novo

Já fiz comentário sobre os buracos em diversas cidades (veja).

Atualmente muitos moradores de diversas cidades vêm fazendo charges satíricas (veja), mas eis que me deparo com o poema abaixo.

“Buraco vai, buraco vem…
Passa mal ou passa bem
A cada dia que amanhece
Mais buracos a cidade tem.

Ô doutor! O senhor vai bem?
Quantos rasgos seu pneu tem?
Todo mundo que aqui desce
Sai benzendo com amém.

Borracheiro não estou bem!
Já não tenho mais vintém
Toda rua que aparece
Um buraco vem também

Buraco vai, buraco vem…
Já não dá mais pra ninguém
Passa mal ou passa bem
Só falta agora apelar para o além.”

(Ricardo Cesar da Silva – de Tupi Paulista)

Sobre Amorim Sangue Novo

Amorim Sangue Novo, é jornalista--Mtb/SP 59858, contador-CRC/SP 842.156 e especialista em hardware (Desenvolvedor Microsoft). Foi colunista no jornal interno da Lion/Caterpillar, criou e foi redator chefe do jornal interno da Adubos Vianna e é Ex-Diretor de Trânsito na cidade de Panorama. Diretor na Amorim Informática e Jornalismo. atua como editor dos sites Jornal Digital Panô City -www.panocity.com.br- e Sem medo da verdade -www.semmedodaverdade.com.br- e mantém páginas em diversos outros sites e blogs.
Esta entrada foi publicada em Amorim Sangue Novo, Opinião, Política e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.