Governos extrapolam no uso do dinheiro do contribuinte

  • Após reforma de R$ 24 mil, Temer desiste de morar no Alvorada

    Lula Marques – 22.out.2002/Folhapress Vista da piscina do Palácio da Alvorada, em Brasília

    Vista da piscina do Palácio da Alvorada, em Brasília

Pouco mais de uma semana depois de ter se mudado para o palácio da Alvorada, o presidente Michel Temer, a primeira-dama, Marcela e o filho, Michelzinho, de 7 anos, voltaram a morar no palácio do Jaburu. “O presidente não se adaptou ao local, achava tudo muito distante e pouco conseguia ver o filho”, afirmou um assessor presidencial.

DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO

A primeira-dama, Marcela Temer, o seu filho, Michel, durante a mudança para o Alvorada

Temer, quando regressou nesta terça-feira de Salvador, onde passou os feriados do Carnaval na Base Naval de Aratu, já foi direto para o Palácio do Jaburu com a família. “O presidente não gostou de lá, achou muito frio”, afirmou o interlocutor. Para o presidente, o Jaburu “se parece muito mais com uma casa comum”.

A ida da família presidencial para o Jaburu causou polêmica por conta da instalação de uma tela de proteção na varanda do quarto que foi reformado para receber o menino no Alvorada.

A reforma custou R$ 24.015,68, segundo informou a Secretaria de Governo ao Estado.

A obra foi criticada pelo ex-curador do Alvorada, Rogério Carvalho, que classificou a iniciativa como “uma barbaridade deplorável”. Ele disse à reportagem que o palácio da Alvorada “é um símbolo nacional e não pode ser desfigurado como foi”. Carvalho lembrou ainda que o ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama quando se mudou para a Casa Branca tinha uma filha na idade do filho de Temer, 7 anos, e nem por isso modificou a fachada da residência presidencial norte-americana.

Adriano Machado -22.dez.2016/Reuters

O presidente Michel Temer no palácio da Alvorada

A instalação da tela foi autorizada pelo Iphan. A permissão dizia que a instalação é “em caráter temporário” e foi dada para atender a questões de segurança, desde que “nenhum elemento de fixação poderá utilizar as superfícies revestidas em pedra (mármore)”.

A área onde foi instalada a tela fica no segundo andar do Alvorada, onde está a parte íntima da residência. Ali existem seis quartos, que sofreram mudanças para receber a família.

Outra queixa frequente do presidente é que o menino, “que é muito danado”, de acordo com um assessor do palácio, “some a toda hora”, deixando seguranças e a avó, que fora morar com a filha Marcela e o presidente, preocupados. Para receber a família, além da tela, foram reformados armários do local.

Postado originalmente n UOL

Sobre Amorim Sangue Novo

Amorim Sangue Novo, é jornalista–Mtb/SP 59858, contador-CRC/SP 842.156 e especialista em hardware (Desenvolvedor Microsoft). Foi colunista no jornal interno da Lion/Caterpillar, criou e foi redator chefe do jornal interno da Adubos Vianna e é Ex-Diretor de Trânsito na cidade de Panorama. Diretor na Amorim Informática e Jornalismo. atua como editor dos sites Jornal Digital Panô City -www.panocity.com.br- e Sem medo da verdade -www.semmedodaverdade.com.br- e mantém páginas em diversos outros sites e blogs.

Esta entrada foi publicada em Amorim Sangue Novo, Comportamento, Notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.