Governo de São Paulo e Paraná assinam protocolo para o Projeto Angra Doce

Na última sexta (03) em encontro no Tayaya Aguaparque Hotel Ressort, no Bairro Laranjal em Ribeirão Claro (PR), no qual constou a presença o representante da Casa Civil de São Paulo, Francisco Torturelo, do o ex-deputado estadual e Coordenador do PSDB Mauro Bragato, do deputado federal Capitão Augusto, do governador do Estado de São Paulo Geraldo Alckmin, do governador do Estado do Paraná Beto Richa, demais Prefeitos e autoridades da Região do grande Lago de Itararé ( Denominado Angra Doce), para o lançamento do Projeto Angra Doce, que já é considerado o novo polo turístico entre os dois estados.

Os governadores assinaram um protocolo de intenções que formaliza o interesse de ambos os estados, para investir no potencial turístico dos municípios banhados pela represa Chavantes, formada pelos rios Paranapanema e Itararé.

O Projeto Angra Doce, na realidade, é de autoria do Deputado Federal Capitão José Augusto Rosa ( Região de Ourinhos- SP) em parceria com o Programa Cidades do Pacto Global das Nações Unidas, que, entre outros fatores, visa a concretização do potencial turístico e o desenvolvimento da economia.

Envolve os municípios que integram o projeto destes dois Estados, formada pelos municípios de Chavantes, Ourinhos, Canitar, Bernardino de Campos, Ipaussú, Timburi, Pirajú, Ribeirão Claro, Jacarezinho, Fartura, Carlópolis, Salto de Itararé, Barão de Antonina, Itaporanga e Siqueira Campos.

A Represa de Chavantes traz belezas naturais encantadoras e proporcionam condições para que os adeptos ao esporte se interajam com a natureza, como por exemplo, a pratica de canoagem, voo ao ar livre, cavalgadas, pesca, rafting (jangada), trekking ( caminhada), etc.

Segundo Bragato, o turismo bem elaborado e com total apoio não apenas dos governos, mas também da sociedade civil organizada, eleva a região a um patamar melhor em vários setores, principalmente entre os quais emprego e renda.

Bragato também é autor de vários Projetos de Lei, tramitando na Assembleia Legislativa, transformando os municípios em Municípios de Interesse Turístico.