Curto e grosso, Evandro Gussi diz ser usuário do Uber

Em discurso na Câmara, o deputado Evandro Gussi /PV, disse ser usuário do Uber e que “O PV é a favor de que os taxistas tenham, sim, o seu direito de exercício profissional e é a favor de que o Uber possa, livremente, oferecer os seus serviços e acomodar aquelas pessoas que livremente optam pela plataforma. São adultos e livres o suficiente para, se acharem que é ruim, saírem dela.”

Foto: Câmara Federal

CÂMARA DOS DEPUTADOS – DETAQ
Sessão: 059.3.55.O Hora: 17h26 Fase: OD
Data: 4/4/2017

Sumário

Orientação da respectiva bancada para votação do substitutivo ao Projeto de Lei nº 5.587, de 2016, que trata do transporte individual remunerado e do transporte motorizado privado.

O SR. EVANDRO GUSSI (PV-SP. Pela ordem. Sem revisão do orador) – Sr. Presidente, o substitutivo apresentado pelo Deputado Daniel Coelho conseguiu agradar ao mesmo tempo os motoristas de taxi e os motoristas do Uber. Por um lado, porque garante a liberdade de escolha e, por outro lado, porque garante a regulamentação mínima necessária que credencia esse tipo de serviço.
O PV é a favor da liberdade. O PV é a favor de que os taxistas tenham, sim, o seu direito de exercício profissional e é a favor de que o Uber possa, livremente, oferecer os seus serviços e acomodar aquelas pessoas que livremente optam pela plataforma. São adultos e livres o suficiente para, se acharem que é ruim, saírem dela.
Por isso, votamos “sim”. (Palmas.)

Sumário

Posicionamento contrário da bancada com relação ao destaque do art. 2º da Emenda Substitutiva nº 1 apresentada ao Projeto de Lei nº 5.587, de 2016, que trata do transporte individual remunerado e do transporte motorizado privado.

O SR. EVANDRO GUSSI (PV-SP. Pela ordem e como Líder. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, eu gostaria de pedir a atenção das Sras. Deputadas, dos Srs. Deputados, dos motoristas de Uber que estão aqui e pelo Brasil afora e dos motoristas de taxi que também estão aqui e pelo Brasil afora.
Antes de mais nada, nós devemos desconfiar daqueles que tentam nos dividir, daqueles que tentam dizer que existem dois tipos de brasileiros, os bons e os maus. O maior patrimônio do nosso País é a unidade nacional. Qualquer cidadão se sente tão brasileiro no Sul, no Norte, no Nordeste, no Centro-Oeste ou no Sudeste deste País. Por isso, toda tentativa de divisão entre nós e eles levará a corromper aquilo que temos de mais precioso.
Eu posso falar com grande tranquilidade sobre esse tema, porque uso o táxi e uso o Uber. Vejo a seguinte cena: primeiro, o serviço de táxi – posso falar tanto do serviço em Brasília como, especialmente, em São Paulo – sofreu uma grande revolução nos últimos tempos. As pessoas estão cada vez mais dedicadas, corteses e sérias no cumprimento do seu papel.
Por outro lado, também vimos nascer uma tecnologia revolucionária, que conecta, de maneira direta, as pessoas entre si, em um movimento que une mais do que motorista e passageiro, um movimento que une corações.
Vejo três elementos, e vou votar por eles. Quando entro em um Uber, eu pergunto: faz tempo que o senhor está no Uber? E as pessoas me dizem que faz 2 meses, 3 meses, 1 ano. Aí eu pergunto: e o que senhor está achando? Muitos dizem: “Não vou ficar rico, mas, apesar de estar desempregado, estou conseguindo pagar as minhas contas”. (Palmas nas galerias.) 
Vejo uma segunda categoria de motoristas de Uber, que é a de motoristas que eram funcionários de taxistas e tinham que pagar o aluguel de um táxi. (Palmas nas galerias.) Hoje, eles podem escolher a sua própria vida. No dia em que acharem que não está bom, simplesmente deixarão o aplicativo.
Eu quero fazer referência também aos grandes motoristas de táxi que eu conheço. Às vezes, estou atrasado em São Paulo, e, como o táxi pode ir pelo corredor do ônibus, eu chego mais cedo, ainda que tenha que pagar um pouco mais.
Muitos motoristas de táxi – é por esses também que eu vou votar hoje e orientar a bancada do PV -, homens dignos, mulheres dignas, me disseram: “Senhor, eu estou aqui ganhando o meu pão, com o meu táxi, trabalhando. E eu quero que os motoristas do Uber tenham o mesmo direito”. (Palmas nas galerias.) 
Por essas categorias de pessoas – pelos grandes taxistas e por aqueles que usam da liberdade e estão se utilizando do Uber -, digo que nós não temos o direito de invadir ainda mais a vida dos brasileiros, que clamam por liberdade.
Por isso, o PV vota “não” a esse e aos outros destaques. (Palmas nas galerias.)

Leia também:

Evandro Gussi tem faltas no justificadas na Comissão da Reforma da Previdència
http://semmedodaverdade.com.br/?p=6210

 

 

 

 

 

 

 

Sobre Amorim Sangue Novo

Amorim Sangue Novo, é jornalista--Mtb/SP 59858, contador-CRC/SP 842.156 e especialista em hardware (Desenvolvedor Microsoft). Foi colunista no jornal interno da Lion/Caterpillar, criou e foi redator chefe do jornal interno da Adubos Vianna e é Ex-Diretor de Trânsito na cidade de Panorama. Diretor na Amorim Informática e Jornalismo. atua como editor dos sites Jornal Digital Panô City -www.panocity.com.br- e Sem medo da verdade -www.semmedodaverdade.com.br- e mantém páginas em diversos outros sites e blogs.
Esta entrada foi publicada em Amorim Sangue Novo, Notícias, Política e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.