Aumento da conta de água de Dracena penaliza trabalhadores e aposentados

Aumento da conta de água de Dracena penaliza trabalhadores e aposentados

O índice de aumento que foi bem superior ao da inflação de 2016 atinge, principalmente os trabalhadores de baixa renda e os aposentados, um vez que, com a saída da ex-presidenta Dilma o governo Temer não incorporou o aumento real ao salário mínimo.

O prefeito de Dracena, Juliano Bertolini/PTN enviou para votação na Câmara o Projeto de Lei n.º 3/17 propondo um reajuste em 11% nas tarifas de água e esgoto cobrados dos consumidores pela empresa prestadora dos serviços, sendo que 6,29% se refere ao índice de inflação medido pelo IPCA/IBGE, em 2016 e mais 4,71% de aumento real.

O projeto que foi aprovado na primeira sessão extraordinária do ano, por 11 dos vereadores, teve voto contra do vereador Kielse Munis/PMN e deverá ser sancionado pelo prefeito, penaliza principalmente, os consumidores de menor de renda uma vez que o salário mínimo nacional sofreu um aumento de 6,47% e o índice do mínimo regional para o estado São Paulo foi equivalente a 10,5% a vigorar à partir de abril, sendo portanto, R$ 1.000,00, o mínimo que o trabalhador de todas as cidades do estado de São Paulo devem ter como salário, contra r$ 937,00 que é o mínimo nacional.