Anvisa aprova novo medicamento para hepatite C

TFGP.
TFGP.

O registro do medicamento Viekira Pak para o tratamento da Hepatite C, foi publicado no Diário Oficial da União. Este é o quarto medicamento novo contra a doença registrado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em 2015.

Durante a avaliação, todas as etapas para o registro de um medicamento no País, como análise da tecnologia farmacêutica, de eficácia e de segurança, foram cuidadosamente mantidas.

O medicamento Viekira Pak foi aprovado pela Anvisa na forma farmacêutica comprimido revestido, sendo constituído por  comprimidos revestidos de ombitasvir (12,5 mg), veruprevir (75 mg) e ritonavir (50 mg) associados e comprimidos revestidos de dasabuvir, na concentração de 250 mg.

Tempo

O tempo transcorrido após  a priorização da análise do  registro do medicamento Viekira Pak foi de quatro meses. O prazo demonstra, mais uma vez, a importância dada pela Anvisa para a avaliação de medicamentos  priorizados, uma vez que se trata de nova opção terapêutica  que possibilitará  benefícios aos pacientes com diagnóstico de Hepatite C.

Doença

A hepatite C é causada pelo vírus C (HCV), presente no sangue. Entre as causas de transmissão mais comuns estão a transfusão de sangue e o compartilhamento de material para uso de drogas (seringas, agulhas, cachimbos, entre outros), de higiene pessoal (lâminas de barbear e depilar, escovas de dente, alicates de unha ou outros objetos que furam ou cortam) ou para a confecção de tatuagem e colocação de piercings.

Dipirona sódica injetável

Resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicada na quarta-feira no Diário Oficial da União suspende a distribuição, o comércio e o uso do Lote 26.581.475 do medicamento dipirona sódica 500 miligramas por mililitro (mg/ml), solução injetável de 2 ml, fabricado pela empresa Laboratório Teuto Brasileiro. A validade do produto expira em setembro deste ano.

De acordo com o texto, um laudo emitido pela Fundação Ezequiel Dias mostrou resultado insatisfatório no ensaio de aspecto por apresentar partículas visíveis. A Anvisa determinou que a empresa cumpra todos os requisitos para o recolhimento do lote.

Por meio de nota, o laboratório informou que todas as medidas cabíveis perante os órgãos reguladores já foram tomadas. “A companhia reforça ainda que se trata de um caso isolado, pontual e sem qualquer risco sanitário à população”, destacou o comunicado.

Da redação com,  Correio do Brasil