Proposta classifica nepotismo como improbidade administrativa

Texto também pune a prática de nepotismo cruzado, que ocorre quando um agente público contrata parentes de outro a fim de empregar seus próprios familiares na repartição do colega

A Câmara dos Deputados analisa proposta que proíbe o nepotismo na administração pública federal e fixa pena de detenção de três meses a um ano para quem descumprir a regra. A medida está prevista no Projeto de Lei 5365/16, do deputado Tenente Lúcio (PSB-MG), que acrescenta três artigos ao Regime Jurídico Único (Lei 8.112/90) e inclui a nova penalidade no Código Penal (Decreto-Lei 2.848/40).

O texto trata a prática como ato de improbidade administrativa.

De acordo com Tenente Lúcio, o objetivo da proposta é consolidar as normas de vedação do nepotismo, reunindo-as no estatuto do servidor público, que hoje proíbe apenas o servidor público de manter sob sua chefia imediata, em cargo ou função de confiança, cônjuge, companheiro ou parente até o segundo grau civil.

“Atualmente, não há um tratamento único acerca do nepotismo para toda a administração pública federal. Cada poder dispõe sobre o nepotismo a sua maneira”, observa o parlamentar.

Entre outros casos, a proposta considera nepotismo a nomeação para cargo ou a contratação temporária de cônjuge, companheiro ou parente até o terceiro grau da autoridade nomeante ou de servidor da mesma unidade investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento.

Os casos de nepotismo cruzado, em que uma unidade contrata o parente de alguém de outra unidade e vice-versa, também são abrangidos pelo projeto.

Fica proibida ainda a contratação de empresa que tenha como sócio cônjuge, companheiro ou parente até o terceiro grau da autoridade contratante ou de servidor da mesma unidade administrativa investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento.

Tramitação
O projeto será analisado pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania, antes de ser votado pelo Plenário.

Da redação com Câmara Federal

 

Quem não deve não Temer OU quem se mistura aos porcos…

Dados baseados no vídeo abaixo, mostra que o deputado Evandro Gussi foi o deputado que menos recebeu, em termos de valores, para emendas. Já o deputado Sérgio Reis, segundo matéria desta terça (25) no Pragmatismo Político foi o maior beneficiado. Outrossim a matéria publicada no G1 no dia 14 cita que Gussi teve recursos superior a 4,8 milhões (veja lista)

Vídeos relativos:
Evandro Gussi foi o que menos ganhou pra votar pró Temer

Aumento de impostos: Adelita comenta

Matérias relativas:
Evandro Gussi ao contrário de Izaque Silva mostra fidelidade a Temer >>>
Temer libera emendas e deputados vão deitar e rolar com ajuda de algumas mídias >>>
Por apoio, Temer vai ligar para 80 deputados >>>
Sergio Reis é o deputado mais beneficiado por Michel Temer >>>

Atualização:
Evento “Evandro Traidor Gussi Você Não Representa 018“ será nesta quarta (26) Veja aqui >>>

PSDB faz enquete sobre condenação de Lula, se dá mal e tira consulta do ar

Os tucanos fizeram no site do PSDB nacional enquete sobre a condenação de Lula por Moro. Como a maioria esmagadora das pessoas disse que a condenação era uma “decisão política”, tiraram a consulta do ar

Postado originalmente na Revista Fórum

Leia também:
PSDB faz pesquisa para saber “como deve agir” com Aécio Neves >>>