Lula é “ladrão”, Aécio é “ladrão”, todos os políticos são “ladrões”

ladrãoVejo diariamente diversos pseudo-jornalistas acusando, principalmente os políticos, de ladrões, já os bons profissionais usam termos que insinuam a prática do roubo, furto, etc., portanto usar o termo “ladrão” em redes sociais pode fazer com que muitas pessoas venham a incorrer no crime de difamação, capitulado no artigo 140 do Código Penal, o que pode resultar em pena de detenção, de um a seis meses ou multa pecuniária.

Diferenças entre calúnia, difamação e injúria

A calúnia consiste em atribuir , falsamente , a alguém a responsabilidade pela prática de um fato determinado definido como crime . Na jurisprudência temos: “a calúnia pede dolo específico e exige três requisitos: imputação de um fato + qualificado como crime + falsidade da imputação” (RT 483/371). Assim, se “A” dizer que “B” roubou a moto de “C” , sendo tal imputação verdadeira, constitui crime de calúnia.

A difamação, por sua vez,  consiste em atribuir a alguém fato determinado ofensivo à sua reputação. Assim, se “A” diz que “B” foi trabalhar embriagado semana passada, constitui crime de difamação.

A injúria, de outro lado, consiste em atribuir a alguém qualidade negativa, que ofenda sua dignidade ou decoro. Assim, se “A” chama “B” de ladrão, imbecil etc., constitui crime de injúria.

Joãozinho Coyote pode ser pré-candidato a prefeito em Panorama

Coyote e DelgadinhoSegundo a Rádio Boquinha o atual presidente da Câmara de Panorama, João Antonio da Silva Neto, estaria articulando sua pré-candidatura a prefeito de Panorama pelo PSB, tendo como vice o Miltinho Delgado, também filiado ao PSB.

Vale lembrar que Joãozinho Coyote estava filiado ao PPS e solicitei informações sobre sua possível mudança para o PSB, mas não tive retorno, assim como não consta a sua filiação no site do PSB, contudo uma fonte fidedigna me confirmou sua saída do partido do prefeito Luis Carlos, o que, com certeza, enfraquece ainda mais a possível candidatura de algum indicado pelo prefeito, até por este estar com seu desempenho no cargo, totalmente desgastado devido à qualidade e falta de serviços essenciais à cidade, tendo atualmente, como carro chefe a retirada dos ônibus de se destinam a levar pacientes aos locais de tratamento, o que inclusive faz com que os veículos cedidos pelo SUS para efetuar tal transporte podem estar sendo usados de forma a que não foram destinados. Vejo ainda que a mão-de-obra dos condutores pode estar sendo ociosa ou desviada para outras finalidades.

Vislumbro ainda que, caso a circulação da imagem acima, corresponda à verdade, fica mais evidente que, possivelmente a cidade venha a ter um número de pré’s e candidatos na mesma proporção de 2012, porém, como naquele ano, a maioria deles com poucas qualidades e conhecimento político/administrativo e dignos de confiança dos eleitores, prevalecendo assim, a força dos velhos caciques e/ou do poder econômico.