Juca Chaves, o Menestrel do Brasil

JUCA CHAVES CAricatura

Por Amorim Sangue Novo

Corrupção, desmandos, desvios, conchavos e todos os tipos de falta de respeito ao cidadão e ao erário publico é coisa que vem de longe.

Hoje, para descontrair, trago algumas músicas que mostram o descontentamento e a ironia de um contestador.

Com 54 anos de carreira, 77 de idade e formação em musica erudita, o “bon vivant” Juca Chaves, é ator, compositor, cantor e humorista,

Nos anos 60, Juquinha, como ele se chama, montou um circo no Rio de Janeiro, quando apresentou o show “Menestrel Maldito”. Daí vem o apelido “Menestrel do Brasil”.

O humorista costumava contar a seguinte história sobre o Sdruws, perto do qual ficava uma favela. Juca convidara para o circo políticos, empresários e também pessoal da alta-sociedade carioca, e antes da primeira apresentação resolveu reunir os líderes da favela para lhes falar com franqueza, indo direto ao assunto: “Vim aqui para saber como vai ficar o negócio do roubo!” – Uma mulher baixinha, morena, (líder da favela), foi logo respondendo com firmeza: “Olha aqui seu Juca, nós entendemos a sua preocupação e lhe agradecemos pela sinceridade, mas pode o senhor ficar tranqüilo, porque a nossa comunidade já se garantiu, e pediu proteção à polícia!”

Juca foi um crítico do Regime Militar, da grande imprensa e do próprio mercado fonográfico. Chegou a ser exilado em Portugal na década de 1970, mas, ao incomodar o governo de Salazar com suas sátiras que então ganhavam espaço nas rádios e televisão locais, transferiu-se para a Itália.

Como se vê, está faltando “o grito” de Juca Chaves no cenário político atual.